Classificação

6
Interpretação
6.5
Argumento
4
Realização
3
Banda Sonora

[Não contém spoilers.]

Gentefied é uma comédia da Netflix que acompanha uma família mexicana nos Estados Unidos, proprietária de um restaurante de comida mexicana no bairro. A série, apesar de ser uma comédia, aborda temas sérios de imigração na América, integração de culturas e risco de despejo, principalmente pelas rendas elevadas em sítios populares.

Desde que vi One Day At a Time, que é também uma comédia, mas focada numa família cubana nos Estados Unidos, que tenho imenso interesse no tópico de imigrantes da América Central e do Sul nos Estados Unidos. As diferenças culturais dão sempre lugar a bom entretenimento na televisão, enquanto que os problemas e os estereótipos que surgem do convívio com americanos são um tópico extremamente relevante. Dito isto, acho que Gentefied tem uma boa aposta no drama, nestes problemas culturais que vão dizer muito à comunidade mexicana, mas falha na parte da comédia. Apesar de eu me tentar afastar da comparação com a outra série, é inevitável que ODAAT é das minhas séries preferidas porque acerta em cheio no humor. Gentefied fez-me sorrir, mas nada mais que isso.

Acho mesmo que a série teria sido incrível como um drama de 40 minutos. Estou muito interessada nos problemas que esta família vai enfrentar, mas 30 minutos, ainda por cima com a tentativa de ser uma série de comédia, não me vão dar tempo suficiente para ficar emocionalmente conectada às personagens. Em termos do elenco, os elementos não são extraordinários nas suas atuações, mas também – para atores novos e maioritariamente desconhecidos – não são maus. Por fim, a banda sonora poderia ter sido elevada muito além do que foi visto, que é uma série com origens mexicanas. Mesmo assim, tenho que aplaudir a decisão de continuar a ter a maioria dos diálogos em espanhol! Finalmente estamos a fugir da tendência de ter imigrantes a falar inglês entre eles só porque os americanos não gostam de legendas.

Acaba por ser mais uma série que poderia ter sido bem melhor, porque tem todos os elementos lá, mas que tenta fazer de tudo e não concretiza algo consistente e de qualidade.

Ana Oliveira