Grey’s Anatomy – 12×20 – Trigger Happy
| 23 Abr, 2016

[Contém spoilers]

Callie e Arizona sempre foram a minha maior fonte de sofrimento na série e nem agora separadas me dão descanso! Antes de avançar, quero deixar uma coisa clara: achei muito mal que Callie se tenha limitado a comunicar a Arizona que ia para Nova Iorque e levava a Sofia. Indignei-me, já me preparava para tirar Callie do lugar cimeiro da minha lista de personagens preferidas, mas já estou cansada de ser diplomática. Aliás, Arizona também não tentou ter uma atitude conciliadora, muito pelo contrário.

Tudo isto foi uma questão de Callie being Callie, porque a decisão ainda não estava tomada, ela queria discutir o assunto com Arizona, mas era impossível chegarem a um consenso. Outro ponto assente: faz todo o sentido que Arizona não queira que Sofia vá para longe. Ela tem muita razão aqui, mas está longe de a ter toda.

Callie quer conversar, até foi pedir desculpas pela maneira como agiu, mas Arizona só está disposta a discutir o assunto através da advogada. Fine, Arizona, se isto é uma declaração de guerra vou ter que me colocar do lado da Callie. Agora resta saber se Shonda Rhimes vai decidir ser realista nesta batalha judicial porque, a sê-lo, Arizona vai perder, mas era preciso chegar a este ponto? A última coisa que queria nesta série era ver aquele que foi o meu casal preferido durante anos, duas das minhas personagens preferidas, numa guerra destas. É nesta altura que as coisas ficam realmente feias nas séries e já só penso na altura em que Pete e Violet lutaram pela custódia de Lucas em Private Practice!

Se o lado de Arizona se entende, não percebo Bailey. Penny pode ser ‘apenas’ uma residente e Callie uma attending, mas isso importa mesmo? De cada vez que houver uma relação em que dois cirurgiões não estejam no mesmo nível na profissão, o mais novo tem de prejudicar sempre a sua carreira em detrimento da do outro? Isto é injusto! Callie não se está a ‘diminuir’ como cirurgiã ao ir com Penny, está a ajudar a namorada a atingir todo o potencial que tem. O meu único problema com esta decisão – para além do óbvio, que envolve Sofia – é se Callie ama mesmo Penny e quer ficar com ela. Porque sabemos que Callie consegue ser precipitada e pode apenas estar à procura de uma relação e um final feliz que não conseguiu com Arizona. Depois de todas as confusões à volta da ida para Nova Iorque, espero mesmo que não seja este o caso!

Agora, o caso médico principal do episódio, que lança uma pequena discussão sobre os riscos que corremos ao ter uma arma em casa, ainda para mais quando há crianças. Dois meninos de oito anos estavam a brincar em casa de um deles, encontraram uma arma e decidiram brincar com ela, o que acabou com um a alvejar acidentalmente o outro.

Foi dos casos mais tristes dos últimos tempos, primeiro com a angústia das mães dos dois sem saber qual deles estava ferido, a dor e a culpa do que atingiu o amigo, o ataque mútuo entre as mães e, o pior, a paralisia da criança. Adorei quando Amelia conversou com o menino e lhe disse para ele nunca se esquecer de que tinha sido um acidente. Fez-me lembrar da culpa que a própria Amelia carrega por tudo o que de mal aconteceu àqueles que amava e morreram. É precisamente este lado humano que mais gosto nela.

Maggie também ficou extremamente afectada com o que aconteceu àqueles meninos. Foi tão terno o momento em que se foi abaixo com Meredith. Com tanta porcaria que existe neste mundo – doenças, crimes – realmente às vezes é difícil não vivermos com o pânico de que alguma coisa de mal aconteça! Mas simplesmente temos de o fazer ou não conseguiríamos viver de todo.

Considerações rápidas:

  • Sofia tem que ser ouvida nesta questão. Ainda é uma criança pequena, mas Callie e Arizona têm que discutir o assunto com ela, porque afinal é com o bem-estar da menina que importa
  • Que se passa com Bailey? Estou de acordo com Ben quando diz que ela é Chefe de Cirurgia e não do serviço de Anestesiologia! Que boa maneira de misturar vida profissional com pessoal ao dizer a Ben que arranje outro sítio para dormir
  • Afinal Owen culpa Riggs da morte da irmã, mas estaria ele apenas a projetar no outro o seu próprio sentimento de culpa? É o que mais faz sentido! Foi um acidente, mas foi Owen quem disse à irmã para entrar naquele helicóptero…
  • Finalmente os filhos de Meredith voltaram a aparecer! Foi um momento agradável, devia haver mais destes!
  • Foi tão lindo o gozo que Stephanie passou o dia a levar de Meredith. Eu faria totalmente a mesma coisa e Steph já tem sorte de não ter levado um raspanete por enviar coisas inapropriadas – mesmo que por acidente – à attending

Diana Sampaio

Se ainda não conhecem os nossos parceiros de Grey’s Anatomy (Portugal), espreitem aqui!

Publicidade

Populares

ramy

calendário estreias

the resident poster

Recomendamos