Classificação

8.5
Interpretação
8.3
Argumento
8.7
Realização
8.1
Banda Sonora

[Contém spoilers]

No Country for Honorable Men

A reta final de Arrow continua a contribuir para a subida de qualidade da temporada no geral. Entre um vilão cada vez mais complexo, o novo status quo de Green Arrow e com os antigos elementos da Team Arrow a ganharem uma nova dimensão, há muito com o que estar entusiasmado.

Apesar de a Team Arrow já não existir e Oliver ter decidido focar-se no seu trabalho solitário, isso não quer dizer que não precise de aliados. E se existe um aliado antigo esse é Anatoly Knyazev – ou pelo menos era. Para muitos fãs, a traição de Anatoly foi uma facada no coração, pois apesar de este gangster nunca ter estado do lado dos anjinhos, sempre demonstrou ter honra e ajudar os necessitados. Se Oliver estava a contar que Anatoly voltasse ao seu antigo ser, principalmente depois das coisas com a Bratva estarem resolvidas, comigo já somos dois que esperavam isso. E apesar de não termos visto essa mudança no episódio desta semana, também deu a entender que a aliança com Diaz não é o que mais agrada a Anatoly e antes do final este ainda pode escolher o lado certo.

Quentin parece que está finalmente a abrir os olhos. No entanto, ao mesmo tempo, também Laurel parece estar a abrir os dela. Os desconfortos e as fugas de Black Siren apontam cada vez mais para ela se ir virar contra Diaz e estar – ou vir a estar – a jogar para a Team Arrow (sim, eu sei que por agora não existe nenhuma equipa, mas acredito que seja tudo temporário). Se o enredo de Quentin e Laurel foi o que mais olhos fez rolar nesta temporada (e continuo a não achar que no geral não tenha valido a pena), parece no entanto que as coisas se estão a direcionar para um bom caminho e também esta dupla será importante para a recuperação de Star City.

Um dos pontos fortes de Diaz são as suas alianças. Se este perder tanto Anatoly como Black Siren, só isso por si só seriam passos importantes para a sua derrota. Porém, com a recém coligação com o Quadrant, só isso não chegará e é aqui que entra Diggle e a ARGUS, na sua missão para desmantelar esta super-rede criminosa. Se só no episódio passado tanto nós como a Team Arrow ficaram a saber da sua existência, parece que a ARGUS já tinha os olhos neste grupo clandestino há algum tempo. Diggle tem tido um arco bastante forte nesta temporada e esta mudança para agente da ARGUS veio adicionar ainda mais robustez à personagem.

Quanto ao confronto entre Oliver e Diaz foi tudo aquilo que podíamos esperar. Uma boa sequência de ação, com Oliver a mostrar ser superior no que toca a habilidades de combate, mas Diaz demonstra também que o seu perigo está na imprevisibilidade e na falta de existência de regras.

“Think you’re tough cause you spent five years in hell?

I was born in it” Esta fala não vos fez lembrar um outro vilão da DC Comics? Talvez Bane em Batman: The Dark Knight Rises?

Com Oliver caído em desgraça e agora na prisão e com Diggle a fazer as pazes com a Team Outsiders, que eles próprios seguem o seu caminho na luta contra Diaz, a temporada fica agora com uma grande responsabilidade nos ombros: provar o porquê de Star City ainda precisar do Green Arrow como vigilante.

No próximo episódio, “Docket No. 11-19-41-73”, será que Oliver Queen será sentenciado a prisão perpétua? Quem é que o poderá salvar? Espera, “aquela” personagem está de volta?! Até lá, salvem as vossas cidades!

Emanuel Candeias