Classificação

9.1
Interpretação
8.9
Argumento
8.8
Realização
8.4
Banda Sonora

A escuridão está determinada em tirar de Kyle todos aqueles que ele ama.

O penúltimo episódio teve um desenvolvimento lento, com cenas muito interessantes, mas o melhor ficou mesmo para o fim. Os últimos 15min foram cheios de emoções e deixaram-nos com as expectativas ao máximo para o último episódio. Ainda estou com o queixo caído com o que aconteceu ao Mark!

 “None of this is what you think it is”, Paul para Giles. Após todo o desenvolvimento na semana passada em torno de Paul e Kat, Giles decide deixar passar a situação desde que eles saiam de Rome. Não seria bem o que eu decidiria, pois para mim os demónios/criaturas são tudo menos inocentes, mas em honra da longa amizade com Paul percebo o ponto de vista. Só que Sidney aproveitou para recrutar o casal para mais uma fase da sua operação “Fusão” (Kat foi recrutada, Paul segue-a como um cachorrinho). Ao passarmos de uma caravana para um grande armazém, como sítio para receber os novos possuídos, só podemos imaginar que Rome em breve irá receber muitos, mas muitos novos seres de fumo negro.

Patrick Fugit teve grandes cenas esta semana, tanto com Mark como, principalmente, com Allison. Ter a filha de volta foi uma grande vitória, mas não uma completa. Amber continua sem perceber bem que a culpa não foi da mãe e Allison permanece desaparecida. Com uma ajudinha de Mark, Kyle lá encontra Allison internada num asilo e depois de uma cena muito emocionante, em que Kyle lhe conta toda a verdade, começamos a perceber o porquê de não a querer contar ao início. Allison não consegue lidar com o que aconteceu, está completamente “possuída” pela culpa e não vê para além disso. Será que Kyle alguma vez conseguirá recuperar a sua mulher ou ela está perdida de vez, como a sua mãe?

Quem também está corroída com a culpa e com pensamentos negativos de que tudo irá acabar em desastre é Megan. Donnie ter reaparecido na sua vida foi a pior coisa que lhe podia acontecer (pelo menos é o que ela pensava até ao fim do episódio). “Donnie, he’ll crumble when the truth comes out.” Kyle para Megan. No meio da confusão de ter perdido as suas poupanças, Mark ter perdido o emprego e poder ser preso, junta-se à mistura que Megan está grávida.

O que há a dizer sobre Anderson?Depois de errar, voltar a errar e errar mais uma vez, finalmente admite a sua inveja a Kyle e diz que precisa da ajuda dele. Nenhum dos dois tem nenhuma hipótese de vencer isto sozinho. Kyle tem o poder e Anderson a determinação, juntos completam-se. Antes desta conclusão, o Reverendo ainda armou mais um escândalo na paróquia quando descobriu que Sidney também já se aí infiltrou (graças a Deus por Giles estar do lado do Reverendo nesta batalha); e descobre ainda que Aaron também anda metido nas confusões de Sidney e que ao contrário do rapaz inocente que Patricia pensa que ele é, Aaron é muito maquiavélico. Terá Anderson perdido o apoio de Patricia? O grande problema do nosso Reverendo é perder a calma e não ponderar bem antes de agir.

Voltando a Megan e Mark, há que fazer um tributo a Mark por ser uma personagem espetacular. Apesar do jeito bruto, por vezes, ele é um homem bom, com quem podemos contar e alguém que sempre estará do lado da família. “Amazing how far a man will go to do that (protect your family)”, Mark para Kyle. E é por estas razões que após Mark se pôr mais uma vez do lado de Megan quando esta lhe conta que está grávida do seu segundo filho, confortando-a e dizendo que mesmo com todo o caos à sua volta, tudo irá correr bem e eles irão ter aquele bebé, após isso nós vemos Megan a tomar um banho relaxante e pensamos que estamos a ver uma mulher a tirar o peso do mundo de cima dos ombros. Mal sabemos nós que nas sombras se esconde um intruso que se revela apenas quando Megan se olha ao espelho nuns olhos que já não são os dela. A única pergunta que neste momento me interessa é (big spoiler alert!): Mark está mesmo morto?! A sério? Não pode… E depois deste choque tivemos logo de seguida o momento aflitivo de Amber a ligar ao pai a dizer que a tia estava doente como a mãe. Eu presumo que Kyle chegue a tempo para salvar tanto a filha como a sobrinha, mas não sei se o coração aguenta a espera até a próxima semana. Go team Kyle e Anderson!

Analisando esta possessão, eu sei que Sidney disse que elas eram aleatórias, mas será que não há um certo padrão para pessoas que estão frágeis emocionalmente estarem mais suscetíveis? Que acham?

“Close to Home” é também o titulo do 12.º capitulo das bandas desenhadas que deram origem à série que fala sobre a possessão e o exorcismo de Megan. Há aqui seguidores dos comics? Que tal aquele último capitulo? Estava à espera de umas revelações com mais impacto, mas acho que neste novo arco as coisas vão mudar bastante.

Depois de ficarmos com este cliffhanger de deixar a boca aberta, resta-nos apenas esperar pela semana que vem e pelo season finale, que promete ser de arromba. “This Little Light” (“…of mine, I’m gonna let it shine”) terá pelo menos um grande/gigante exorcismo e Sidney também parece que irá revelar um pouco mais dos seus planos.

Até lá, cuidado com os sítios escuros!

Emanuel Candeias