Outlander – 02×10 – Prestonpans
| 16 Jun, 2016

Publicidade

Os tempos em que Outlander se centrava em Paris e nos esquemas para evitar a rebelião jacobita parecem ter sido há duas ou três temporadas atrás. A guerra chegou e neste décimo capítulo tivemos logo uma amostra do quão devastadora pode ser.

Prestonpans deu uma folga a Jamie e Claire e deu destaque a Dougal, Angus e Rupert. No meio do episódio vemos Murtagh desabafar com o afilhado e dizer-lhe que as mortes deles não significariam nada no meio de um exército de milhares. Ora, o episódio desconstrói esta ideia, mostrando-nos o impacto que tem a morte de um só homem na vida de outros.

O Príncipe Charles é o exemplo perfeito de que esta rebelião está destinada a fracassar. Basta, por exemplo, relembrar os avisos de Jamie em Paris acerca de os clãs, meia volta, andarem em guerra e não haver união suficiente (e ainda está para chegar o episódio em que isto seja realmente notório). Depois, pedir a Jamie que peça a Claire para dar prioridade aos feridos ingleses… A sério?! Pelo amor de Deus, se tivesse dois dedos de testa nunca faria tal coisa. Será que não sabe o que é as pessoas que estão a lutar pela causa dele passaram à custa dos Casacas Vermelhas? Depois, a atitude e a maneira como olha para os seus compatriotas. Para além de Charles nunca ter colocado o pé na Escócia, não conhece as pessoas. O príncipe parece mais um monarca em viagem pelo país do que um em guerra. Ninguém lhe pedia para se vestir como os outros, mas ao menos perdia a pomposidade e não seria tão óbvio o pensamento de “Sou melhor do que vocês, ratos de rua sem educação nem maneiras”.

Depois de ter sido “dispensado” pelo príncipe, Dougal tem uma oportunidade de provar a sua coragem. Jamie jogou tão bem com ele. Sabia que o tio era homem de arriscar a vida por aquilo e não demorou muito a convencê-lo. E pronto, lá ficou com o cavalinho e caiu nas boas graças do príncipe outra vez. Também acho que o guerreiro tem olhos na cara e sabe bem que as hipóteses de sucesso são escassas, daí ter morto o soldado inglês com tanta violência e ódio. Dougal está tão obcecado com a causa pela qual andou tantos anos a lutar que se recusa a ver a verdade. Será que abrirá os olhos tarde demais?

Angus e Rupert são personagens que tiveram o destaque esperado numa narrativa que quase só dá espaço para duas pessoas (e que não nos deixam com pena de tal opção), mas são favoritas do público. Os dois andam sempre juntos, mas nunca vimos demonstrações de amizade a sério entre eles (porque ainda não tinha sido preciso). A morte de Angus deixou-nos mais tristes do que deixará a eventual derrota dos jacobitas. Angus era o mulherengo que andava sempre à caça de uma beijoca de Claire e que nos arrancava gargalhadas. Angus é a primeira morte desta guerra, mas é uma morte “boa”. Ele salvou Rupert, que era talvez o seu melhor amigo, e pereceu junto de pessoas que gostavam dele em vez de no campo de batalha. A primeira “facada” já foi dada. Agora vai ser sempre a descer. Deus nos acuda!

A batalha foi muitíssimo bem feita, no meio do nevoeiro, o que deu uma certa beleza ao cenário sangrento que se avizinhava. Depois a cena a mudar para as mulheres que preparavam já o hospital improvisado para receberem os feridos, mas que também tinham tempo para estremecer com os gritos de guerras que se ouviam da clareira. Outlander tem feito um excelente trabalho a mostrar os lados diferentes da guerra. A série começou por ser mais romântica do que outra coisa, mas tem progredido tão naturalmente que nem dá para criticar a tão radical transformação. Jamie e Claire continuam no centro de tudo, mesmo que não apareçam em cena. Jamie é capaz de ser dos homens mais inteligentes naquele campo (é um líder nato) e Claire e os seus conhecimentos avançados de medicina são o maior apoio do exército escocês.

Por último, Claire e Jamie. Só houve duas cenas e meia com eles juntos e mostraram perfeitamente como uma esposa se deve sentir quando vê o amado a partir para o campo de batalha. Não foram precisas palavras na despedida do casal porque os olhares e os gestos disseram tudo. Quanto a Fergus? Acho que tão depressa não desobedece aos “pais”. Claire nem conseguiu ralhar com ele depois de ver o estado de choque em que o encontrou.

Com a Batalha de Prestonpans ganha, os escoceses ganharam um novo folgo, apesar de Jamie e Murtagh saberem que nada do que aconteceu foi uma mudança do que Claire já lhes tinha dito. Esta ataque surpresa correu bem, mas, tal como o dragoon disse a Dougal, o exército inglês é demasiado para os escoceses aguentarem.

Maria Sofia Santos

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the boys 4 homelander poster prime video

Recomendamos