01x08 - Creatures Of The Night

01×08 – Creatures Of The Night

 “Creatures Of The Night” começa com um resumo de toda a informação que a equipa CDC recolheu até agora. Um tanto escusado. Era algo que os personagens já sabiam e que nós já estamos fartos de saber porque acompanhámos a descoberta de cada aspeto mais do que uma vez. Se houvesse uma personagem nova e ignorante na equação, não teria parecido tão desnecessário e diminuidor da inteligência da audiência.

No entanto, não passei muito tempo a remoer sobre isto porque logo em seguida The Strain fez o que eu já ansiava há muito, cruzando, finalmente, os caminhos do Eph, da Nora, do Jim e do Setrakian com o Vasility Fet. O Kevin Durand tem sido um deleite sempre que invade o ecrã e a sua aparição foi, mais uma vez, uma brisa fresca. Especialmente dado o rápido rapport que desenvolveu com o Setrakian! O Vasily é o polo oposto ao Eph, divertido e mais crente. Tudo bem que o Eph é o cientista cético na história, mas por esta altura fazer questão de renegar a palavra “vampiro” é só mesmo parvo.

Voltemo-nos para a ação do episódio. O nosso (agora) quinteto fantástico ficou preso numa estação de serviço, com vampiros a cercá-la, segundo o Setrakian por ordem do Mestre. Felizmente tinham feito a paragem para “pedir emprestadas” as lâmpadas UV. Foi o que os salvou. Bem, não salvou o Jim. Bastou um arranhão para ditar a sua sentença e nem a remoção do verme lhe valeu. A reprodução foi demasiado rápida, o que certamente explica o porquê dos vampiros SWAT terem morto a Sebastiane. Assim que alguém é infetado não há volta a dar. E ainda bem! O Jim foi o responsável pelo que está a acontecer e, como o Eichorst muito bem apontou no episódio passado, é um cobarde. Pouco interesse havia na sua reforma e com este golpe, The Strain mostrou que está disposto a criar situações de decisão difícil (mais que esta) para a frente.

Quem também estava na estação de serviço era a hacker que deu cabo das comunicações em Nova Iorque. Trocar o Jim por ela, parece-me perfeitamente aceitável! Que papel ela terá daqui para a frente se verá. Mas pelo que The Strain mostrou agora, pode muito bem morrer entretanto. Afinal é uma das responsáveis pela situação também!

O nosso quinteto fantástico (menos Jim, mais hacker) conseguiu fugir! Mas para onde e para fazer o quê? O próximo episódio intitula-se “The Disappeared”. Quem desaparecerá?

“Creatures Of The Night” manteve The Strain num bom caminho. À parte da repetição ad nauseum das explicações vampíricas e das deixas a informar uma e outra vez que a internet e comunicações estavam em baixo, houve muito pouco a reclamar do episódio. No próximo, um bom trabalho de reforma do Eph seria necessário porque começa a ficar demasiado irritante.

Observações:

– Com o Fet a reunir-se à equipa, falta o Gus. Ele nem apareceu neste episódio, por isso, talvez aconteça já no próximo.

– Pontos para equipa CDC por se ter lembrado das luzes UV. E para o Fet, é claro!

– Momento engraçado do episódio: o Vasily a escolher gasolina Premium (paga com o cartão do Eph!)

– O Setrakian explicou que no espaço de 1 mês todos os vampiros ganham inteligência, mas apenas os escolhidos retém parte da sua existência humana. Então os SWAT são inteligentes, mas não se lembram da sua vida passada? Ou existe um segundo Mestre que não quer o mundo infetado? Esta minha segunda hipótese é retrocida, mas era interessante até.

– “Fine, we’ll put it to a vote. Who wants to stay and die?” – para além de uma deixa brutal, é o template ideal para qualquer tomada de decisão nesta série. De certeza que deixavam de haver decisões tão parvas.

Nota: 8.0/10

André F Dias