The Blacklist – 01×20 – The Kingmaker
| 01 Mai, 2014

Publicidade

ATENÇÃO, SPOILERS

Bem vamos a mais uma viagem nesta montanha russa que nos põe a cabeça as voltas???
Começando pelo conteúdo do cofre, parece-me que a grande maioria já sabia que seriam fotografias.
Pois estávamos certos. Eram fotos de Red a entrar no hospital onde o pai de Lizzie estava internado quando faleceu. Quando confrontado com a situação Red admite a Lizzie que esteve no hospital para se despedir do seu pai, que foram amigos de longa data e que o matou. Fê-lo porque o seu amigo estava a definhar, não tinha salvação. É claro que manteve oculto o elo que os liga. E mais uma vez a dúvida fica no ar. Qual era o segredo que Sam tinha para desvendar?
Red habituou nos a esta frontalidade e não é que estivéssemos a espera que ele lhe mentisse mas vê-lo admitir que matou Sam dá-nos um sabor agri-doce na boca. Por um lado a dor que isso causa a Lizzie por outro, a dúvida se a mágoa que ele mostra é verdadeira!
Lizzie está de coração partido. Vai a procura do seu lar. A casa onde ela e Tom partilharam uma vida, casa onde no episódio anterior o torturou para que dissesse a verdade. Estaria Tom a dizer a verdade quando disse que foi contratado para a proteger? Não aguenta a solidão e corre para casa de Ressler. Será que todo este sofrimento a vai fazer cair nos braços de Ressler? Será que vamos cair no cliché de ela se apaixonar pelo seu parceiro?

Neste momento podemos admitir que os nomes que vão sendo desvendados da Blacklist estão em segundo plano. Tornou se muito mais emocionante saber quem quer derrubar Red. Para quem trabalha Tom (lamento informar as admiradoras não aparece neste episodio) e qual a ligação de Red com a família de Lizzie.
Falemos do mauzão deste episódio. Kingmaker (Linus Roache) contratado para incriminar um dos “peões” no jogo de Red. “Everything he touches turns very nasty”, expressão que Red usa para o descrever. A acção passasse em Praga, quando um político é acusado de ter relações com um acompanhante num hotel e o ter estrangulado até a morte. O seu inimigo está-se a aproximar. A única maneira de apanhar Kingmaker é através do FBI. Red decide jogar mais uma carta, falar com Fitch pedir o apoio dos membros da “Aliança” uma vez que através deles poderá obter ajuda internacional. Mas estes viram-lhe as costas apesar das suas ameaças. Está sozinho.
Pede a Lizzie dez minutos com Kingmaker, só precisa de saber quem o contratou e pela primeira vez vemos Red perder as estribeiras quando esta lhe diz que o homem esta morto.
Não é um episódio fantástico e quando termina ficamos com aquela sensação que não aconteceu nada.

Na trama que nos faz roer as unhas de tanto stress não avançámos nem um passinho.
Sabemos que Tom está em NY mas não fazemos ideia do quê. Red continua de olho nele mas nada de descobrir para quem é que ele trabalha. E em relação a Red/Lizzie? Quem acha que eles são mesmo pai e filha? Para mim? Espero que não. Seria demasiado “deja Vu”.

 

Nota 7.6

Marisa Vaz

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos