O canal AXN White prepara-se para estrear a 1.ª e única temporada da série The Last Tycoon (intitulada O Último Magnata, em português), inspirada num romance inacabado do escritor norte-americano F. Scott Fitzgerald, um dos maiores escritores americanos do século XX. De acordo com o comunicado enviado, o primeiro episódio será emitido no dia 3 de março, uma quarta-feira, às 21h25.

Produzida originalmente pela streamer Amazon Prime Video, em 2017, a trama aborda uma época de contrastes: por um lado a catástrofe da Grande Depressão de 1929 seguida da ascensão do regime nazi e, por outro, o culto das celebridades dos grandes estúdios de cinema, bem como todo o glamour que as rodeia.

De facto, a série acompanha a história de sucesso do executivo Monroe Stahr (papel desempenhado pelo ator Matt Bomer), um executivo obcecado com a produção de filmes elaborados e de qualidade, mas despreocupado com os seus resultados financeiros. Extremamente interessado em todos os aspetos do estúdio cinematográfico, em particular com o bem-estar dos seus empregados, aos 35 anos Stahr está exausto e começa a perder o controlo profissional e pessoalmente.

The Last Tycoon foca-se na ambição que paira sobre a sociedade norte-americana da década de 1930, assumindo uma dimensão histórica e dramática ao mesmo tempo. Tendo Hollywood e as luzes da ribalta como pano de fundo para romances, traições e negócios subjacentes à ação que se desenrola à frente das câmaras, é precisamente a relação conflituosa entre Stahr e o seu chefe, Pat Brady, que leva a que o executivo atinja o estatuto de primeiro magnata da 7.ª arte. Embora todos partilhem dos meus sonhos, as relações interpessoais surgem para complicar a narrativa, dando-lhe algo extra que promete cativar os espectadores durante os seus serões.

Enquanto que Bomer (Doom Patrol) calçará os sapatos de Stahr, a série conta também com o trio de atores Kelsey Grammer (Pat Brady), Lily Collins (Celia Brady) e Dominique McElligott (Kathleen Moore). Num total de nove episódios, o escolhido para executar esta versão destinada ao pequeno ecrã foi Billy Ray (The Comey Rule), que demonstrou as suas capacidades de converter livros em argumentos fortes aquando do primeiro filme do franchise The Hunger Games.