Classificação

8.5
Interpretação
7
Argumento
6.5
Realização
9
Banda Sonora

[Contém spoilers!]

Os três irmãos estão de volta às suas vidas depois de uma pequena viagem para confidenciarem entre si no episódio da semana passada. Esta semana tivemos um episódio um pouco previsível na minha opinião, o que por si não significa nada de negativo – são precisos episódios destes para consolidar tudo o que tem vindo a acontecer. No entanto, todo o episódio pareceu-me um pouco à deriva e os paralelos que queriam fazer com as cenas da infância e com a atualidade não foram fortes o suficiente, nem muito pertinentes.  This Is Us tem, ao longo de quatro temporadas, habituado os espectadores a todas estas ligações que, maioritariamente, são super geniais e bem escritas, mas neste episódio preferia ter visto apenas o presente para variar. Pareceu-me forçado – é suposto achar fofinho que o Jack tenha dito à Kate em criança que os namorados são como panquecas e que o dela ainda está a cozinhar, e que depois se corte a cena para Toby? Ou Toby ter feito um estúdio para Kate e o filho, e depois mostrarem várias cenas de Jack a crescer na música como se o espectador já não se lembrasse e não conseguisse fazer a associação dos momentos sozinho? Não vejo genialidade nisso, fizeram conexões muito básicas e fáceis.

A acrescentar a este fator, também não gostei particularmente da primeira ida à terapia de Randall. Percebi que talvez fosse para deixar o espectador desconfortável tal como o Pearson estava, mas não funcionou. Sempre que voltava a Randall, senti uma dor inexplicável ao olhar para o ecrã… Não pelo personagem em si, mas por todo o anti-clima que se gerou e da forma impessoal como a cena foi gravada. No fim, quando ele regressa à terapia há uma mudança total que gostei bastante. E eu percebo o que estavam a tentar criar, mas para mim havia outros caminhos a seguir na realização dessas sequências.

Agora que já desabafei sobre o que não gostei, posso passar ao resto… Ainda bem que Kate e Madison ficaram bem – espero que com Kevin aconteça o mesmo – tal como Kate referiu, ela tem muita coisa com que se preocupar e não precisa destes dramas. Madison foi muito a voz da razão e também a minha voz neste episódio e conseguiu amenizar a relação de Kate e Toby, que já começava a cansar de tão deteriorada que estava a ficar. Consigo entender ambos os lados e estou mesmo feliz que, agora, também eles consigam.

Kevin passou o dia com a sua mãe para depois a levar a uma consulta. Embora continue a achar forçado (sim, porque se Rebecca e Jack já tinham feito isto na primeira vez que estiveram em L.A. porque não mostraram na altura da viagem deles?), foi das interligações mais bonitas do episódio. Das cenas que mais gosto em  This Is Us é quando os filhos passam tempo com Rebecca individualmente, pois dá para perceber a dinâmica da relação entre pessoas e não só enquanto uma família. Nesta temporada Kevin tem vindo a demonstrar-se cada vez mais parecido ao pai… grandes gestos e fazer acontecer era muito Jack Pearson, agora também é Kevin e é bonito de se ver. Claro que um momento tão bonito culmina na ida à consulta que confirmou o que o espectador já desconfiava, Rebecca tem mesmo Alzheimer… É triste pensar que agora o “presente” será também sombrio, como já mostrado no futuro – claro que sempre houve problemas no presente da família, mas este é, oficialmente, o princípio do fim para uma das personagens mais queridas de sempre na série.

Pela casa de Randall, ora bem… descobrimos que Beth também não anda a lidar bem com o assalto, e questiono-me: como poderíamos achar que sim e como conseguimos ignorar isso? Se Randall não pensou em Beth, pois estava todo emaranhado nos seus pensamentos e problemas, não o censuro… Eu estava de fora como espectadora, e também não me ocorreu. Beth não dececiona, volta a dar força ao marido para ele ir à terapia, mas desta vez é porque ela precisa dessa paz de espírito.

Estamos a três episódios do final da temporada, quais são os vossos palpites? Será que vamos ter mais respostas relativamente a todas as cenas que já vimos no futuro, quer sobre os irmãos estarem de relações cortadas, ou da mulher de Kevin?

Ana Leandro