Classificação

7.5
Interpretação
6
Argumento
8
Realização
7
Banda Sonora

[Não contém spoilers]

El ingrediente esencial, o piloto de La Cocinera de Castamar é mais um início de outra série de época espanhola da Netflix. A gigante de streaming parece mesmo ter ficado fã de dramas de época espanhóis. E eu não os condeno. Depois de sucessos como Las Chicas del CableGran Hotel, temos outro romance que já fez sucesso em terras de nuestros hermanos.

A série estreou em Espanha nos primeiros meses de 2021, mas só chegou agora à Netflix. A série é baseada na obra homónima do escritor espanhol Fernando J. Múñez.

O episódio começa de maneira confusa e confesso que foi a cena inicial que me tirou um bocado a “pica” da série. Achei muito clichê, mal feito e mal executado. A cena merecia ter sido melhor trabalhada para ter mais impacto ou realizada de uma maneira mais feliz e/ou credível.

Visto que a série foi bem recebida no país vizinho, suponho que só possa melhorar após El ingrediente esencial, porque La Cocinera de Castamar não teve um bombástico episódio de estreia.

Primeiro que tudo, o comprimento dos episódios. Sei que estes romances de época têm episódios longos (este teve 60 minutos), mas creio que aqui não se justifica. Claro que muita coisa aconteceu – demasiada até. E aqui vem a minha segunda crítica. Aconteceu tanta coisa que eu andava perdida com as vidas das pessoas. Raramente decoro o nome dos personagens todos no primeiro episódio mas aqui foi mesmo uma missão impossível. Não ajuda que eles sejam todos duques, marqueses, condes, etc. Mas achei que os argumentistas quiseram colocar todas as cartas na mesa… “Aqui têm, uma overdose de personagens e história. Enjoy!” Os vilões foram introduzidos muito depressa, não sabemos os seus motivos. A empregada mazinha… Qual é a dela? Parece ser má só porque sim.

Outro aspeto que me deixou a torcer o nariz foi a quantidade de cenas de sexo que este episódio teve. Eu acho que as cenas de sexo, quando têm propósito ou fazem sentido, uma boa aposta. Mas aqui havia personagens e figurantes a ter sexo só mesmo para atrair espectadores. Não havia bem uma razão de ser e isso foi outro ponto que não gostei.

Contudo, El ingrediente esencial de La Cocinera de Castamar prima pelos cenários fantásticos, pelo guarda roupa e pela experiência gastronómica visual. Fiquei cheia de fome ao ver aquilo, mas parecia mesmo que estava a saborear os alimentos com os personagens. Para além disso, apesar de a história ter sido plantada de maneira muitíssimo confusa, avizinha-se uma temporada bem interessante. A história não traz nada de novo, mas ninguém está a pedir que se invente a roda. Só queremos uma boa e juicy série de época com tudo aquilo que temos direito – intriga, romance, mal entendidos e boa comida.

Já viram o primeiro episódio? O que acharam?

Maria Sofia Santos