Classificação

7.5
Interpretação
6.5
Argumento
7
Realização
6.5
Banda Sonora

[Não contém spoilers]

Pretty Hard Cases é a mais recente série da CBC e acompanha duas detetives que não poderiam ser mais diferentes uma da outra, Samantha Wazowski (Meredith MacNeill), da Divisão de Armas e Gangues, e Kelly Duff (Adrienne C. Moore), dos Narcóticos, sendo que, neste primeiro episódio, Bananas, ficamos não só a conhecer estas personagens individualmente (talvez um pouco mais Samantha do que Kelly), mas também a saber o que as levou a terem que trabalhar juntas.

Deixem-me já dizer-vos que se estão à procura de algo leve, divertido, mas que ao mesmo tempo mostra potencial de poder vir a abordar temas interessantes, esta é a série ideal para vocês. E o melhor é que conseguimos aperceber-nos disso logo ao início. Pretty Hard Cases começou com o pé direito nos minutos iniciais de Bananas e isso deveu-se especialmente à personagem Samantha. Não me lembro de uma personagem me ter cativado tão depressa como ela cativou. Quer tenha sido pelo seu carisma, pela forma como se expressa ou pelas peripécias em que se mete, a verdade é que gostei bastante dela e acredito que apesar de ter essa personalidade mais cómica, ainda poderá ser-lhe atribuída alguma profundidade nos episódios seguintes. Espero mesmo que isso aconteça, pois definitivamente era um lado que iria gostar muito de ver também.

Quanto a Kelly, apesar de não ter esse lado tão cómico, acaba por proporcionar interações também bastante divertidas, sendo que a dinâmica entre ela e Samantha funcionou bastante bem, inclusive parecia que já se conheciam há anos. Acho que elas nos vão proporcionar momentos bastantes bons, não só de comédia, mas também de entreajuda, quer a nível profissional, quer a nível pessoal. É percetível, ainda que de forma ligeira, que há coisas nas vidas delas com as quais têm de lidar e acredito que vão acabar por se ajudar bastante uma à outra nisso. Ainda para mais, ao terem personalidades tão distintas, podem possibilitar novas perspetivas quanto à forma de lidar com essas situações, o que pode ser uma mais-valia, tanto para elas, como para nós espectadores.

Relativamente à história, pelo menos com base em Bananas, não há muito que se possa dizer, a não ser que apesar de parecer simples e não apresentar nada de novo, tendo em conta as milhentas séries que já existem, algo me diz que Pretty Hard Cases ainda vai surpreender. E mesmo que ao longo da temporada, que será composta por dez episódios, isso não aconteça, ao menos se mantiverem o estilo e o ritmo deste episódio, considero que no fim, de qualquer das formas, já terá valido a pena ter visto a série, nem que seja somente para desanuviar. Parece mesmo ser uma excelente série para ver quando não se quer pensar muito no que nos está a ser mostrado, sem desmerecer a história, ou quando queremos algo divertido que nos proporcione uma ou outra gargalhada.

Cármen Silva