Classificação

7.5
Interpretação
7.5
Argumento
8
Realização

[Não contém spoilers]

Na HBO Portugal, no passado dia 17, estreou The Plot Against America, uma minissérie baseada no livro homónimo de Philip Roth que contará com seis episódios. Esta aborda uma realidade alternativa da história americana durante a Segunda Guerra Mundial, contada através de uma família judia de New Jersey pertencente à classe trabalhadora, que assiste à ascensão política de Charles Lindbergh, um populista xenófobo que compete pelo cargo de presidente dos Estados Unidos da América.

Muitos são os motivos que nos levam a ver uma série, quer seja pela premissa, quer seja pelos atores ou até mesmo pelos criadores e/ou produtores, ou então alguém nos recomenda incessantemente uma série ou ainda porque esta está a fazer imenso sucesso, o que faz com que toda a gente fale nela e consequentemente a nossa curiosidade é despertada e então lá a vemos – aqui isto não se aplica tanto, uma vez que a série acabou de estrear. Posto isto, neste caso em específico, o que me levou a ver a série foi mesmo a premissa, dado que sou totalmente fascinada por séries que abordem temas históricos, mesmo que ligeiramente alterados.

No entanto, qual não foi o meu espanto quando comecei a ver a série e me deparo com Winona Ryder, a nossa querida Joyce de Stranger Things; Anthony Boyle, conhecido por Harry Potter and the Cursed Child, e Azhy Robertson, que interpretou Henry Barber em Marriage Story. Portanto, para além de uma boa premissa que só por si já nos leva a querer ver a série (pelo menos a mim), esta também tem um excelente elenco que abona ainda mais a seu favor.

Mas não nos ficamos somente por uma premissa boa, bem sustentada ao longo do primeiro episódio, e por um excelente elenco. A série alia a estes pontos um estilo cinematográfico particular, que provoca a sensação (pelo menos foi essa a ideia que me deu) de estar a ver, em alguns momentos, uma obra cinematográfica realmente antiga, e não somente uma série que retrata a época de 1940, ano em que decorre a história abordada na série. Isto levou-me a gostar ainda mais do episódio, que só perdeu por em alguns momentos ser ligeiramente confuso (mas nada que eu ache que não se resolva nos restantes episódios, conforme se vai ficando mais familiarizado com a história).

Concluindo, eu gostei bastante do episódio e com certeza que verei os restantes assim que eles saírem. E vocês, ficaram curiosos para ver? Ou já viram?

Cármen Silva