Classificação

7
Interpretação
7
Argumento
6
Realização

(Livre de spoilers)

Julie and the Phantoms é uma série americana musical de comédia e fantasia que estreou dia 10 de setembro na Netflix com o episódio piloto Wake Up. É um remake da série brasileira Julie e os Fantasmas que foi transmitida na Nickelodeon Brasil. O remake foi realizado por Dan Cross e David Hoge e é protagonizado por Madison Reyes, Charlie Gillespie, Jeremy Shada e Owen Joyner. Atualmente já se encontra disponível uma temporada com nove episódios, com uma média de 30 minutos cada.

Um dos pontos fortes do episódio piloto desta série é o facto de misturar ficção e realidade. Deste modo, apresenta a vida de Julie (Madison Reyes), uma adolescente que supera a morte da sua mãe, ao mesmo tempo que adiciona fantasia à sua vida através dos fantasmas da banda Sunset Curve, cujos elementos morreram há 25, anos e que agora auxiliam a protagonista a explorar a sua paixão pela música. Deste modo consegue tocar em tópicos mundanos e sensíveis, mas ao mesmo tempo escapar ao caminho convencional de contar uma história sobre a vida real, ao recorrer a vários efeitos especiais como o teletransporte e a aparição de fantasmas, o que torna a série única, ao mesmo tempo que a conecta com a audiência.

Outro aspeto único deste episódio é a sequência temporal que apresenta. Une-se assim a década de 90 à atualidade numa história que por um lado descreve o percurso ambicioso de uma banda dos anos 90 que pretende recuperar os holofotes e por outro a evolução de uma adolescente que gradualmente reencontra na música o seu abrigo.

Por último, retirei ainda do episódio piloto Wake Up o facto de Julie and the Phantoms ser uma narrativa simples e fácil de acompanhar para várias idades. Assim, tanto pode ser vista por uma audiência mais jovem como por uma audiência adulta, já que tem diálogos simples e toca em temas transversais a ambas as idades, como a importância da amizade e de ir atrás dos nossos sonhos.

Deste modo, recomendo a série a quem é fã do género de comédia e, especialmente, de fantasia. Para quem não for consumidor habitual desse tipo de série, o episódio piloto pode deixar a desejar, mas sugiro que experimentem ver mesmo assim, porque a série tem uma história interessante e é perfeita para ser vista em família.

Liliana Ferreira