Classificação

6
Interpretação
5
Argumento
6
Realização
6
Banda Sonora

A época de verão da Netflix traz-nos uma série bastante apropriada para os tempos em que vivemos… uma espécie de apocalipse zombie. Até dá para comparar a situação de Reality Z com a nossa situação em Portugal. O caos reina, mas em vez de zombies é a pandemia Covid-19 e em vez do Olimpo temos o Big Brother.

Tenho de admitir que colocar um reality show numa série destas foi meio genial. O Brasil é uma máquina nesses formatos (uma antiga participante do BBB, Sabrina Sato faz uma pequena participação como apresentadora do programa Olimpo) a versão deles do BB faz com que a nossa seja de amadores. Ainda por cima tornaram a coisa meio ridícula com o tipo de programa que criaram. Portanto, o Brasil está a ser atacado por mortos-vivos mas tudo gira à volta de um programa de televisão.

Para ser sincera, só vi mesmo o primeiro episódio, então não sou influenciada com os restantes episódios quando digo que acho este episódio de estreia bastante fraco. Okay, mistura momentos cómicos, um produtor televisivo tão obcecado com o sucesso do seu trabalho que se torna completamente insensível ao que se está a passar no país. Mas isso é um ponto positivo (sendo o outro os excelentes efeitos especiais da série, que merecem uma salva de palmas) no grande mar de falhas deste “Olimpo”.

Primeiro que tudo, demorei bastante tempo a entender quem é que era o/a personagem principal. Deram a mesma dose de destaque a todos os personagens durante todo o episódio até começarem todos a morrer, a serem transformados em zombies.

Já conseguimos entender que o forte, a proteção dos personagens, será os estúdios e a casa, mas fica um bocado difícil entender como vão misturar a malta da casa com os sobreviventes. Ah, e os residentes são todos uns cabeças ocas. Não sei como é no Brasil, mas neste lado do oceano os participantes encaixam nesse perfil.

Honestamente, apesar da ironia do lançamento da série, creio que não precisamos de mais séries destas. A malta começa a fartar-se de The Walking DeadFear the Walking Dead. Já para não falarmos do desastre da Netflix que também envolvia zombiesBlack Summer. No entanto, conseguiu miraculosamente ser renovado para uma segunda temporada.

Bom, eu digo sempre que nunca se julga uma série pelo seu episódio piloto. Mas não sei como vão dar um ar novo, renovado a uma série com uma temática tão batida. Será que vão pegar nisto para explorar a corrupção do Brasil e a atual situação social e política do país? Confesso que seria interessante, e aquele político que apareceu parece que vai ter o seu destaque… Hum, não sei se me convence mesmo assim.

O que acharam vocês? Deixaram-se seduzir pela história ou já estão fartos de mais zombies?

Maria Sofia Santos