God Friended Me – 01×01 – Pilot
| 01 Out, 2018

Contém Spoilers!!

Quando ouvi falar pela primeira vez desta série pensei que se trataria de uma comédia, mesmo antes de ver qualquer trailer ou imagem, apenas pelo nome e premissa por detrás: Deus cria uma conta de Facebook e adiciona Miles Finer, um ateu que se trata da personagem principal desta série. No entanto, estava bastante enganado, como o piloto demonstrou; a série aborda de um modo leve uma temática muito pertinente e por vezes pesada, a discussão teológica sobre a existência de Deus entre pessoas que têm diferentes pontos de vista.

Miles é um ateu que vem de uma família muito religiosa. O seu pai, inclusive, é pastor numa igreja, mas Miles deixou de falar com ele depois de ter começado um podcast onde argumenta contra a existência de Deus e tenta levar as pessoas a deixarem de acreditar nas mentiras que lhes estão a ser apregoadas. Um dia depois de uma edição particularmente poderosa, Miles chega a casa e tem um pedido de amizade no Facebook de Deus e, por muito que recuse, continua a aparecer logo de seguida. Quando finalmente aceita, Deus sugere a Miles amizade com John Dove. No momento depois de ter recebido esta sugestão, Miles cruza-se com John e assiste à discussão em que a namorada acaba com ele. Acaba por segui-lo até ao metro e salvar a sua vida quando este, num momento de fraqueza e fragilidade, pensa que se quer suicidar e atira-se para a frente do metro.

Miles continua a não acreditar que seja Deus por detrás desta conta e que aquilo foi tudo uma fachada, por isso, quando recebe a próxima sugestão de se tornar amigo de Cara (Violett Beane uma cara conhecida de The Flash), decide confrontá-la. No entanto, Cara está tão à nora como Miles e decide ajudá-lo a chegar ao fundo da questão. Depois de terem estado a tentar encontrar de onde está a ser acedida a conta, Cara vê uma antiga foto da família de Miles e desaparece de seguida, deixando a suspeita de que conhecia alguém. Assim, Miles vê-se obrigado a confrontar novamente o pai para descobrir o nome da enfermeira que se encontrava na foto, a mãe de Cara. Miles descobre que Cara foi abandonada e que voltou a encontrar a mãe mas não teve a coragem de lhe falar. Isso criou-lhe um bloqueio de escrita, algo especialmente chato quando és uma jornalista.

Miles encoraja e ajuda Cara a falar com a mãe, mas não corre bem quando a nova filha desta aparece ao ouvir gritos, no meio da raiva e de apenas se querer ir embora Cara acaba por ser atropelada, estando quase às portas da morte, sendo salva porque John Dove, que era um médico, por acaso estava ali perto e assistiu ao atropelamento. Mais tarde, no hospital, Cara faz as pazes com a mãe e começa a conhecer a sua nova irmã, mas ficou logo percetível o laço que se formou entre Miles e Cara. Para terminar, Cara pede a Miles para avisar quando receber outra sugestão de Deus, algo que acontece imediatamente antes do episódio terminar.

Gostei muito mais do piloto, não esperava ficar com vontade de seguir a série, mas isso acabou por acontecer. Adoro a maneira como foi tratada a temática durante este episódio e a transformação que se deu em Miles. Espero que, durante os próximos episódios, não deixem que o formato leve desta série estrague esse conteúdo. Outra dúvida que se levanta é como irá ser o caminho daqui para a frente. Será num estilo policial, em que, a cada episódio, Miles e Cara ajudam alguém que Deus meteu no seu caminho? Ou irão estar os episódios mais ligados a um fio condutor sobre a procura de quem está por detrás desta conta?

O que acharam?

Raul Araújo

Publicidade

Populares

calendário estreias

his dark materials

Recomendamos