Classificação

8
Interpretação
6
Argumento
8.5
Realização
7
Banda Sonora

[Contém spoilers]

E à quarta semana os fãs descansam, porque aterrou Rendition, o episódio parado deste primeiro pack da última temporada de The Walking Dead. Seria de esperar que este capítulo chegasse, até porque o terceiro episódio já deixava adivinhar um desaceleramento da história e, ainda que tenham havido alguns momentos de tensão, Rendition deixou algumas dúvidas sobre a sua relevância para o grande plot.

Finalmente temos algumas respostas relativamente aos Reapers, mas será que é aquilo que estávamos à espera? Este grupo de lunáticos em tudo se assemelha ao culto introduzido na 6.ª temporada de Fear the Walking Dead e, honestamente, já não há muita paciência para fanáticos piromaníacos. Mas pior do que a desilusão daquilo que os Reapers afinal são é a falta de desenvolvimento na história em relação a tudo o resto. De que forma é que este subplot se vai inserir no grande? Será apenas um “entretenimento” até a grande ação com a Commonwealth se desenrolar?

Algumas questões se levantaram em Rendition e uma delas é: qual o futuro de Daryl e Leah? No episódio 18 da temporada passada, quando Leah foi introduzida, especulei sobre o seu reaparecimento e deduzi que voltaria do lado do inimigo. Não me enganei e aqui temos a mulher com quem Daryl passou algum tempo numa cabana a levá-lo para o covil do lobo e a torturá-lo. Senhoras e senhores responsáveis pelo argumento de The Walking Dead, por favor parem de fazer o Daryl sofrer. Física e psicologicamente. Não precisa de mais sessões de tortura, nem de ver uma pessoa de quem gosta do lado contrário das trincheiras, que provavelmente acabará morta. Na verdade, a resposta à pergunta anterior é bastante simples: não há futuro. A morte ou desaparecimento de Leah é certo e não nos esqueçamos que o reaparecimento de Connie está para breve. A paixão platónica por Carol já lá vai, portanto a saída é só uma no que toca a romance para esta personagem.

Mas como nem tudo é mau, há que louvar a performance impressionante, uma vez mais, de Norman Reedus. Num episódio onde praticamente não falou, as suas emoções, pensamento e decisões foram transmitidas na mesma sem qualquer problema. O que também não é assim tão negativo é a dúvida que fica no ar sobre o próximo passo dos Reapers e como é que Alexandria vai reagir à sua ameaça. O desfecho mais óbvio é a exterminação implacável dos pseudo-guerrilheiros do apocalipse, mas resta esperar para ver se será mesmo assim.

Apesar de um episódio mais “morto”, The Walking Dead segue firme na caminhada para o fim. Rendition foi o mais fraco dos capítulos até agora, mas ainda muita coisa nos espera. É quase certo que as surpresas estão mesmo ao virar na esquina e as reviravoltas até ao final destes primeiros oito episódios serão algumas.

Beatriz Caetano