Durante os TCA (Television Critics Association) de inverno, o Disney+ anunciou várias datas de estreia para os próximos meses, juntamente com algumas novidades sobre as séries da Marvel, apresentadas por Kevin Feige, o presidente da Marvel Studios e chefe criativo da Marvel.

Começando pelas estreias já anunciadas anteriormente, depois do grande final de WandaVision (dia 5 de março), março tem marcadas as estreias de The Falcon and the Winter Soldier (dia 19) e do revival The Mighty Ducks: Game Changer (dia 26).

A nova série Big Shot vai estrear a 7 de abril. Protagonizada por John Stamos, segue um treinador de basquetebol universitário com um temperamento complicado que é despedido do seu trabalho e tem de aceitar ser professor e treinador numa escola privada de elite, exclusiva de raparigas.

Maio é o mês de mais uma nova série Star Wars chegar ao Disney+. A animação e spin-off de The Clone Wars, The Bad Batch, estreia no dia 4 de maio (May the Fourth), conhecido como o dia Star Wars entre os fãs do universo. A partir do dia da estreia, os episódios seguintes serão lançados semanalmente, às sextas. Para além disso, este mês conta com a estreia da 2.ª temporada da série juvenil High School Musical: The Musical: The Series, no dia 14.

A terceira série do universo da Marvel, original Disney+, Loki, chega a 11 de junho. No mesmo mês, estreia ainda a nova série The Mysterious Benedict Society (dia 25), que conta a história de quatro órfãos sobredotados recrutados por um benfeitor excêntrico (Tony Hale) para fazerem parte de uma missão secreta.

Por fim, no dia 16 de julho, estreia o reboot do filme clássico Turner & Hooch, uma série protagonizada por Josh Peck, centrada num U.S. Marshal, um membro das forças de segurança que tem como parceiro um cão.

Adicionalmente às datas de estreia, os TCA incluíram um painel com Kevin Feige, que divulgou ter como principal objetivo expandir os fãs da Marvel. Para tal, o plano é que algumas das séries Marvel já anunciadas tenham múltiplas temporadas, enquanto que outras ficarão, inicialmente, apenas com uma temporada, passando as suas personagens para futuros filmes, como será o caso de WandaVision. Isto não significa que, posteriormente, estas personagens não possam regressar de novo ao formato de série. O facto de as séries estarem enquadradas dentro do MCU (Marvel Cinematic Universe), significa que existe uma grande flexibilidade e possibilidade de crossovers entre séries e filmes, consoante o desenrolar da história.

Tal como já era do conhecimento público, e tendo sido confirmado por Kevin Feige, a personagem Wanda Maximoff/Scarlet Witch (Elizabeth Olsen) irá fazer parte do próximo filme Doctor Strange in the Multiverse of Madness, que irá desenvolver-se como continuação à história previamente iniciada em WandaVision. Outro exemplo é o caso da série Ms. Marvel, que tem estreia prevista para o final deste ano, e cuja história irá ter continuidade no filme Captain Marvel 2.

Para terminar, Kevin Feige deu a entender que algumas das propriedades televisivas da Netflix poderão vir a ser incluídas no universo Disney+, apesar de não ter dado mais detalhes sobre este assunto. Esta semana, foi anunciado que os direitos de Jessica Jones e The Punisher reverteram para os estúdios da Marvel.