À semelhança do que aconteceu em novembro passado com Daredevil, chegou a vez de os direitos sobre as personagens de Jessica Jones e The Punisher reverterem aos estúdios da Marvel, depois do contrato com a Netflix ter terminado.

Passaram dois anos desde o cancelamento das duas séries e, como foram os últimos cancelamentos na Netflix, isto coloca um ponto final na parceria que o serviço de streaming tinha com a Marvel, desde 2014, e que deu origem a Daredevil, Jessica Jones, Luke Cage, Iron Fist, The Defenders e The Punisher. Apesar do sucesso que as séries tiveram na Netflix, a plataforma optou por cancelá-las todas (com a exceção de The Defenders que foi divulgada como minissérie), a partir de 2018, na altura em que foi anunciado o serviço de streaming da Disney, o Disney+, e que iria incluir conteúdos da Marvel.

Assim, todas as personagens que estavam licenciadas com a Netflix são agora propriedade da Disney. Para além disso, a Netflix deixa de ter exclusividade na distribuição das séries, o que significa que eventualmente poderão vir a fazer parte do catálogo do Disney+.

Neste momento ainda não é claro se os estúdios da Marvel vão incluir o elenco ou as personagens das séries Marvel da Netflix, visto que estas foram desenvolvidas separadamente, no departamento de televisão da Marvel, liderado por Jeph Loeb, que entretanto foi extinto. Agora, Kevin Feige, o presidente da Marvel Studios, e a sua equipa podem finalmente começar a pensar em formas de incorporar Jessica Jones e Frank Castle no MCU (Marvel Cinematic Universe), sejam as personagens interpretadas por Krysten Ritter e Jon Bernthal, ou não.

Para já, sabe-se que o protagonista de Daredevil, Charlie Cox, foi visto no set das filmagens do futuro filme da Marvel, Spider-Man 3, mas o seu papel no filme mantém-se em segredo.