Face ao que está a acontecer nos Estados Unidos da América, com o racismo no centro dos protestos que assolaram o país, o Séries da TV optou por selecionar When They See Us como a Sugestão do Mês de junho. É a nossa forma de demonstrar o nosso apoio em relação à luta contra o racismo, uma situação que se prolonga há demasiado tempo e que não deveria ter lugar no presente, bem como nunca deveria ter acontecido no passado.

When They See Us, ou Olhos Que Condenam em português, é uma minissérie de quatro episódios da Netflix que retrata os acontecimentos verídicos que ficaram conhecidos nos EUA como Central Park Jogger ou Central Park Five, e que nos permite perceber o horror pelo qual cinco crianças passaram devido – apenas e somente – à cor da sua pele. Acusados de violar uma mulher que corria em Central Park, Korey, Kevin, Yusef, Raymond e Antron, todos menores, experienciam em primeira mão a parcialidade e o enviesamento da força policial e, por consequência, do sistema judicial norte-americanos. Esta minissérie retrata um caso de 1989, contudo, e infelizmente, não poderia ser mais atual.

Personagens:

Korey Wise (Jharrel Jerome) – Korey tomou uma decisão errada que lhe mudou a vida para sempre. Limitou-se a acompanhar um amigo à esquadra para um interrogatório e, como “recompensa”, sofreu a pior consequência. O quarto episódio foca-se na injustiça dos verdes anos da personagem, nos ataques constantes à integridade física e psicológica e retratando um sistema prisional podre. Nem a mãe Delores lhe fornece um ombro seguro, lutando ela própria contra os seus demónios. Jharrel Jerome é o único a interpretar a personagem em adolescente e adulto e pelos seus olhos, com uma representação estelar dentro de um elenco de classe, vemos um jovem com uma vida atribulada que o mundo decidiu castigar.

Kevin Richardson (Asante Blackk/Justin Cunningham) –  Kevin tinha apenas 14 anos, sendo um dos mais novos do grupo quando foi preso pela violação da jovem de 28. Foi também coagido a contar uma versão dos factos pelos olhos dos polícias e não pela realidade. Apesar de negar o crime imensas vezes, o jovem foi condenado a servir pena máxima na prisão juvenil.

Yusef Salaam (Ethan Herisse/Chris Chalk) – Yusef era um adolescente afro-americano com 15 anos de idade quando, em abril de 1989, foi acusado da tentativa de assassinato e abuso sexual da jogger do Central Park. Salaam foi coagido pela polícia a confessar que o tinha feito e mais tarde foi condenado a dez anos de prisão.

Raymond Santana (Marquis Rodriguez/Freddy Miyares) – Raymond tinha apenas 14 anos quando também ele foi acusado de assalto e abuso sexual de uma mulher que corria no Central Park. O jovem latino-americano tinha estado nesse dia no parque, pois tinha ido jogar basquetebol com os amigos; no dia seguinte foi detido e coagido a confessar os crimes de que estava a ser acusado. Nunca teve uma vida fácil, pois o pai nunca teve condições para lha proporcionar, mesmo depois de Santana ter sido absolvido das acusações.

Antron McCray (Caleel Harris/Jovan Adepo) – Antron era um jovem afro-americano de 15 anos que queria ser jogador de basquetebol depois de acabar o liceu, mas que, do dia para a noite, foi preso pelo departamento da polícia de Nova Iorque porque alegadamente na noite anterior teria agredido e violado uma jovem que corria no Central Park. O jovem foi coagido pela polícia de modo a dar falsos testemunhos acerca dele e dos seus colegas, que teriam estado no parque nessa noite.

Elizabeth Lederer (Vera Farmiga) – Elizabeth é uma impiedosa e competente advogada cheia de preconceitos e ambição. Será ela a encabeçar a ponta de lança na ofensiva aos jovens acusados. Disposta a fazer tudo para conseguir a condenação, a pressão ilegal, a imoralidade e a manipulação dos factos não serão um impeditivo.

Linda Fairstein (Felicity Huffman) – Linda foi uma das primeiras líderes do departamento de crimes sexuais da Procuradoria Distrital de Manhattan. Em 1989, quando uma mulher que corria em Central Park é violentamente violada, espancada e deixada para morrer, Linda lidera o caso na busca por provas que suportem a teoria de que foram cinco rapazes negros e hispânicos que cometeram o crime, mesmo que isso implique ignorar a lógica e a racionalidade, em detrimento de convicções pessoais.

Delores Wise, Angie Richardson, Sharonne Salaam, e Bobby McCray (Niecy Nash, Kylie BunburyAunjanue Ellis, e Michael K. Williams) – Alguns familiares diretos dos cinco jovens acusados de violar uma mulher foram um grande apoio e ajuda durante o processo; outros nem tanto. Angie, a irmã de Kevin, e Sharonne, a mãe de Yusef, foram das vozes mais fervorosas na defesa dos jovens. Nunca duvidaram da sua inocência e contribuíram para que Kevin e Yusef não se perdessem após a sentença. Já Delores, e especialmente Bobby, não encararam as acusações aos filhos, Korey e Antron, respetivamente, da melhor forma, muito pelas circunstâncias da vida.