[Pode conter vestígios de spoilers]

Após ter sido dada como terminada depois de quatro temporadas, os fãs de Unbreakable Kimmy Schmidt foram presenteados com um episódio especial e interativo: Unbreakable Kimmy Schmidt: Kimmy vs. The Reverend pela imaginação de Tina Fey com a colaboração de Robert Carlock num episódio especial já disponível na plataforma de streaming Netflix.  

À semelhança de Black Mirror: Bandersnatch, a plataforma de streaming lançou um novo episódio em que são os espectadores que escolhem o rumo da história podendo inclusive haver desfechos diferentes para as personagens. Bandersnatch, tal como a série de que provém, foi feita num tom mais sombrio e que poderia aterrorizar quem assistia ao episódio, ao contrário de Kimmy vs. The Reverend, que é feita num tom muito mais leve, cómico, acabando por ser muito interessante rever as personagens que nos cativaram ao longo das temporadas.

Para além de Kimmy (Ellie Kemper), Titus (Tituss Burgess), Jacqueline (Jane Krakowski) e Lilian (Carol Kane), ainda tivemos a oportunidade de rever Mikey, Xanthippe e o vilão Reverend Richard Wayne Gary Wayne, que mesmo depois de preso ainda não aprendeu a sua lição. Mas nada temam, fãs, podemos vê-lo sofrer ao longo do episódio; aliás, podemos escolher a maneira como ele vai sofrer. Essa é de facto uma das partes mais gratificantes do episódio, pois podemos escolher como é preferível ver o vilão morrer (spoiler alert: todas as maneiras são boas!)

Em Unbreakable Kimmy Schmidt: Kimmy vs The Reverend conhecemos um novo personagem, o príncipe Frederick Eurythmics Windsor, interpretado pelo nosso eterno Harry Potter, Daniel Radcliffe. Frederick era tudo o que poderíamos esperar do noivo de Kimmy Schmidt. Esta foi sem dúvida a surpresa do episódio. Radcliffe prova mais uma vez o excelente ator que é e a sua versatilidade. Conhecia esta faceta pela série Miracle Workers, mas atinge o auge neste especial da Netflix. Frederick é o 11.º ou o 12.º na linha para o trono, dependendo se o seu tio-avô Uther é principalmente Corgi ou não, pois há rumores.

O enredo conta a aventura que Kimmy teve dias antes do seu casamento com Frederick. Kimmy descobre um livro dentro da sua mochila Jan e que é, inclusive, uma das suas bridesmaids (demasiado excessivo, e um ponto negativo do episódio); Jan sente-se “gorda” antes do casamento e Kimmy descobre um livro dentro da mochila que não era seu. Sendo que tinha aquela mochila no dia em que foi raptada pelo Reverendo e nunca se desfez dela, foi investigar de quem poderia ser o livro. Entre escolhas e rumo da história, descobre que Richard raptou mais mulheres e tinha outro bunker escondido. A história continua a desenrolar-se e independentemente das opções que o espectador escolhe, o desfecho é sempre positivo e Kimmy encontra o bunker e liberta as mulheres que, tal como ela, foram aprisionadas pelo mesmo homem.

É interessante podermos ver o episódio várias vezes e haver coisas por descobrir, pois as opções são imensas, dando a oportunidade ao espectador de ver momentos diferentes no decorrer da ação. No geral é um bom episódio, pois para além de podermos rever todo o elenco, podemos recordar o que nos cativou durante a série: a coragem de Kimmy, o carisma de Titus, a audácia de Jacqueline e a peculiaridade de Lilian, acrescentando uma pitada de Radcliffe que era tudo o que precisávamos e não sabíamos.

Um aparte para finalizar: saltem a introdução de Unbreakable Kimmy Schmidt: Kimmy vs. The Reverend, vão ficar surpreendidos!

Margarida Rodrigues Pinhal