Becoming Karl Lagerfeld – Crítica da minissérie
| 05 Jul, 2024
7.1

Publicidade

É difícil acreditar que alguém nunca tenha ouvido falar de Karl Lagerfeld, considerando que ele foi o tema do Met Gala de 2023 e esteve envolvido em diversas polémicas nos últimos anos da sua vida. No entanto, se estás isolado do mundo da moda, Becoming Karl Lagerfeld, a minissérie do Disney+, oferece uma visão fascinante sobre a vida deste icónico estilista. Interpretado pelo talentoso Daniel Brühl, a série promete revelar os segredos e a genialidade por trás de uma das figuras mais influentes da moda contemporânea.

Tal como indica o título, esta série revela o início da brilhante carreira de Karl Lagerfeld, antes de se tornar o icónico designer principal da Chanel. Mais do que uma simples biografia, é uma narrativa de seis episódios sobre o caminho que trilhou para se tornar uma lenda da moda.

A história começa em Paris, nos efervescentes anos 70, quando o jovem Jacques de Bascher (Théodore Pellerin) avista pela primeira vez uma figura intrigante: um homem com uma presença imponente, carregado de mistério e estilo. Jacques nunca tinha visto Karl antes, mas algo nele gritava “importância”. Depois de alguma investigação, descobre que aquele enigmático personagem é um estilista que, na altura, trabalhava como designer freelancer para a Chloé e Fendi. Determinado a conhecê-lo, Jacques, um aspirante a escritor, decide usar a sua arma secreta: a palavra escrita. Redige uma carta a Karl, um gesto ousado que acaba por resultar no tão aguardado primeiro encontro.

Karl introduz Jacques ao mundo da moda e da fama e este parece enquadrar-se instantaneamente. Somos deslumbrados pela vida dos socialites da época, o submundo gay, com drogas à mistura e um triângulo amoroso. Karl revela-se um homem cauteloso e a sua relação com Jacques é diferente do habitual. Com uma diferença de 20 anos, Jacques está disposto a fazer de tudo para chamar a atenção de Karl e obrigá-lo a demonstrar o seu amor, mas o alemão não se deixa levar assim tão facilmente.

Quatro personagens merecem destaque nesta série: Karl, um alemão que foi para Paris aos 15 anos em busca do seu sonho; Jacques, um jovem charmoso que chama a atenção de todos; Yves Saint Laurent (Arnaud Valois), o génio com quem Karl mantém uma amizade e competição constante; e Pierre Bergé (Alex Lutz), o namorado e parceiro de negócios de Yves, que não gosta muito de Karl.

Becoming Karl Lagerfeld ensina-nos sobre o mundo da moda, como a haute couture se comporta e como Karl é um estratega cujo foco principal é ser reconhecido pelo seu talento. Algo importante que podemos tirar desta história é como nem sempre nos focamos no mais importante, como a família e as amizades. Gostava que a série tivesse explorado mais a relação entre Jacques e Karl, pois acho que houve muitos saltos na narrativa, dificultando a compreensão da evolução do relacionamento entre eles.

Se gostas de moda, já sabes que esta série é para ti! Se moda não é o teu interesse habitual, esta série é uma excelente introdução ao tema. Vais ficar impressionado com as roupas deslumbrantes, os locais icónicos dos desfiles e a vida glamorosa. E se nada disso te agradar, o triângulo amoroso certamente conseguirá cativar-te.

Melhor Episódio:

Do You Have a Style? (Episódio 2) – Agora, olhando para trás, perguntar isto a Karl Lagerfeld é icónico, considerando o seu estilo tão reconhecível, que se tornou praticamente sinónimo de Chanel. Mas nem sempre foi assim e, com quase quarenta anos, Karl ainda procurava o seu estilo. Adorei este episódio pelo seu sabor amargo, nem tudo acontece conforme o planeado. Neste episódio, começa também a formação de um arriscado triângulo amoroso, oferecendo todo o drama que esperamos deste mundo.

Personagem de destaque:

Karl Lagerfeld – Uma personalidade difícil de interpretar e, talvez por isso, a minha favorita. Um alemão um pouco frio, que não se deixa influenciar pelos outros. Não bebe, não toma drogas e resiste aos jogos de manipulação. No entanto, mostra um lado carinhoso. Mesmo colocando sempre o trabalho à frente de tudo e de todos, permanece uma preocupação constante com Jacques, mesmo quando este testa os seus limites. Esta dualidade entre rigidez e preocupação genuína, juntamente com a relação próxima com a sua mãe, faz de Karl uma personagem rica e cativante. A sua determinação inabalável e foco no trabalho explicam o porquê de ter alcançado tanto sucesso no mundo da moda.

Becoming Karl Lagerfeld - Crítica da minissérie
Temporada: 1
Nº Episódios: 6
7.1
8
Interpretação
6
Argumento
7
Realização
8
Banda Sonora

Publicidade

Populares

calendário estreias posters julho 2024

grey's anatomy star life

Recomendamos