Classificação

6.5
Interpretação
6
Argumento
6.5
Realização
7
Banda Sonora

(Atenção: esta review pode conter spoilers!)

No dia 7 de janeiro, Zoey’s Extraordinary Playlist teve a sua grande estreia no canal estadunidense NBC como preview especial, sendo que a sua premiere definitiva teve lugar apenas no passado dia 16 de fevereiro.

A série, criada por Austin Winsberg (conhecido pelo seu trabalho enquanto produtor em Gossip Girl e ABC da Sedução), segue a vida de Zoey Clarke (Jane Levy), uma jovem codificadora que, devido a uma série de eventos, descobre que consegue ouvir os pensamentos privados das pessoas à sua volta através de canções e números musicais.

A uma primeira vista, a premissa de Zoey’s Extraordinary Playlist parece ser um pouco ridícula – e, na verdade, até o é. A série assenta numa ideia completamente rebuscada mas, ainda assim, com o seu quê de piada, colocando a personagem principal em situações que lhe são desconfortáveis e que não seriam possíveis sem o seu recém-adquirido dom.

Apesar de se tratar de uma série que poderia ser de leve visualização, acredito que o run time atual (43 minutos) de Zoey’s Extraordinary Playlist funciona para seu detrimento e que esta beneficiaria de um tempo de episódio mais aproximado do formato das tradicionais séries de comédia, ou mesmo séries para streaming. Isto deve-se ao facto de a série se tornar um pouco maçuda no decorrer do seu tempo, com cenas musicais a cada outro momento e personagens que, na minha opinião, não são tão atraentes do ponto de vista narrativo quanto isso.

Posto isto, a série é, de facto, composta por um bom elenco. Ainda que não tenha simpatizado de imediato com a personagem principal, Levy parece ficar mais confortável no seu papel no decorrer do episódio e Zoey torna-se muito mais acolhedora à medida que a vamos conhecendo. Senti algum interesse na sua situação familiar, nomeadamente na sua relação com o seu pai (interpretado por Peter Gallagher), que se encontra incapaz de mover ou comunicar devido a uma doença neurológica rara.

Zoey’s Extraordinary Playlist conta ainda com nomes como Skylar Astin (Pitch Perfect) no papel de Max, o melhor amigo de Zoey, Alex Newell (Glee) enquanto Mo, vizinho da nossa protagonista e amante de música, John Clarance Stewart (na série, Simon), o colega de Zoey e seu possível interesse amoroso, Mary Steenburgen (Maggie, sua mãe) e, por fim, Lauren Graham (Gilmore Girls) interpreta Joan, a patroa de Zoey.

Em termos gerais, esta parece-me ser mais uma série razoável, apesar das preocupações já mencionadas. Questiono-me se será capaz de garantir uma audiência fiel e de que forma isso poderá ter algum impacto no seu futuro. Ainda que, pessoalmente, não continuarei a seguir a série, recomendo a que lhe dêem uma oportunidade.

Inês Salvado