Step Up: High Water – 01×01 – Pilot
| 04 Fev, 2018

Publicidade

CONTÉM SPOILERS.

Quase 12 anos depois do lançamento de Step Up, o filme que levou Channing Tatum à ribalta, agora chega-nos ao “pequeno ecrã” (YouTube Red) uma série inteiramente dedicada ao mundo da dança, com um bocadinho de argumento à mistura.

Step Up: High Water conta a história de dois irmãos, Tal e Janelle, que moravam num bonito bairro em Ohio e veem a sua vida a dar uma volta de 180º quando a sua mãe é presa por posse de droga e eles, menores, se veem forçados a mudar-se para Atlanta para a casa do seu tio Al, num bairro tudo menos altamente apresentável.

São os dois dançarinos com um sonho e Janelle, a mais ambiciosa, descobre que a escola de Sage Odom (Ne-Yo), High Water, dedicada a dar a oportunidade a miúdos com poucas possibilidades financeiras de terem a sua presença no mundo da arte (dança, música, vídeo, etc.), está em Atlanta, muito perto do sítio onde ela e Taj estão a morar agora.

Entretanto o enredo vai-se complicando. Taj é assumidamente gay e apaixona-se pelo vizinho do lado, Dondre – que não dá para perceber se é um heterossexual super amigável ou se é um homossexual no armário – que os leva a uma festa louca da noite para ver se os ajuda a integrarem-se neste bairro complicado. No meio da festa, Janelle é logo apanhada em falso a dançar com um moço quando é interrompida pela namorada, ou ex namorada dele, a mandar vir com a existência dela. Por causa de um comentário de Dondre, Janelle apercebe-se que estes moços estudam todos em High Water.

Neste primeiro episódio, enquanto que Janelle, assim que descobre onde é High Water, vai à luta super ambiciosamente atrás do seu sonho, Taj está mais conformado com a realidade deles: estudar numa escola pública em que um dos tipos anda atrás dele a fazer bullying. Durante os 50 minutos vamos acompanhando passo a passo as audições que Janelle tem que superar em High Water e as pessoas que ela vai conhecendo que vão fazer parte desta série. Assim, Janelle, devagarinho, vai formando o que parece ser a sua crew quando conhece Davis e Odalie e tenta manter-se sempre ao lado deles durante as audições.

Enquanto Janelle está na sua batalha para conseguir um lugar em High Water , Taj tem que lidar com o dia a dia de uma escola pública. Parece que, por razão nenhuma, Taj entra na mira de Marquise, um dos alunos mais problemáticos, e à medida que o episódio vai escalando, a situação de Taj também. As coisas vão aquecendo e Taj é brutalmente espancado dentro de uma sala de aula. Quando tenta ligar à sua irmã Janelle, esta não atende – está demasiado ocupada a viver a boa vida para dar atenção ao irmão. Sim, já devem ter percebido que eu não vou à bola com esta personagem. Pelo menos por agora…

Entretanto, durante os momentos de Janelle, passamos a conhecer também Sage Odom, o dono da High Water, que parece que do nada decidiu que vai passar o ano letivo ao lado dos seus alunos como já não fazia há muito; Collete (Naya Rivera), orientadora da escola na ausência de Sage e, aparentemente, ex cantora e dançarina; e East-O, antigo amigo de Sage, dono e senhor do negócio ilícito das ruas e pai de um dos mais talentosos dançarinos de High Water.

Enfim, as audições passam-se, os dilemas de Taj passam-se e, no final, a reviravolta! Depois de Marquise roubar a Taj uns ténis que Dondre lhe ofereceu, Taj decide partir o vidro do carro de Marquise com um tijolo e aí começa o fandango sério. Taj foge, descalço e rasgado, pelas ruas fora, enquanto vamos vendo a última audição de Janelle. No final da audição, Taj entra pela High Water dentro exigindo uma audição. Sage concede-lhe a hipótese após muita resistência de Collete, que está no juri, e Taj deslumbra toda a gente.

Num momento altamente tenso, Taj fica selecionado para estudar em High Water e Janelle é mandada embora.

E termina o primeiro episódio.

Devo dizer que gostei bastante. Estava à espera de algo mais vazio, mais sem argumento, mas a forma como as personagens foram introduzidas, cada uma com a sua bagagem e o seu mistério, deixa o espectador a desejar por mais. Talvez de alguma forma seja a minha já estabelecida paixão por filmes e séries deste género, desde Step Up a Glee, ou talvez esta série se consiga destacar de alguma forma. Porque sim, as danças são fantásticas, mas o que realmente nos agarra são as motivações intrínsecas de cada um, os enredos que se vão dando e que fazem com que Step Up: High Water não seja uma desculpa para dançar na TV, mas sim uma série com a sua história onde os números de dança são apenas a cereja em cima do bolo.

A pontuação que atribuo aqui é bastante alta, mas considerem que eu sou altamente influenciada pela minha paixão pelas séries e filmes deste género. Tirem-lhe um ou dois pontos se forem altamente contra essas séries.

Agora, se eu aconselho? Sim. Muito, muito sim. Fiquei agradavelmente surpreendida com a qualidade do guião! E não vou mentir, a performance da música Baile Funk de Don G criou um formigueiro agradável em mim!

Joana Henriques Pereira

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

those about to die

Recomendamos