Classificação

9.1
Interpretação
9
Argumento
9.4
Realização
8.8
Banda Sonora

Depois de uma semana privados da companhia da adorável família Pearson, o episódio desta semana trouxe-nos de volta ao momento onde o primeiro episódio nos havia deixado. Jack e Rebecca reagiram de modo bem diferente ao acontecimento marcante que atravessaram.

Rebecca tem dificuldade em criar uma ligação com os seus filhos, especialmente com Randall. E ficamos a saber que Randall nem sempre se chamou assim. Teve também um nome iniciado com K, à semelhança dos seus irmãos, Kyle. Para conseguir seguir em frente e unir-se em pleno ao filho que o destino colocou no seu caminho teria de entender o passado dele. Para isso vai em busca do pai biológico do Kyle, que vira na saída do hospital. Conhece um homem envolto numa vida sombria, mas que já conheceu o amor e bondade. Mas Rebecca acaba com qualquer esperança de William em visitar o seu filho, não revelando este encontro a ninguém. Antes do fim do encontro, William aconselha Rebecca a dar um nome diferente do que estava destinado ao bebé que ela perdera. E oferece-lhe um livro de poemas da autoria de Dudley Randall.

Tal como o livro de William, também este episódio está orquestrado com roupagem de poema, onde estes encontros do passado rimam com os momentos do presente, preenchendo as peças do grande puzzle que é a vida destes três irmãos e dos seus pais. Assim, vamos transitando entre este encontro e o presente, onde Randall revela à sua mãe que encontrou William, o seu pai, nunca desconfiando que estes já se conheciam e que ela atrasou longos anos esse reencontro. Mais tarde ou mais cedo essa verdade virá ao de cima e com certeza teremos um momento carregado de drama, pois esse tardar do encontro de Randall com William provavelmente limitou esta relação a um fugaz período de tempo, uma vez que da consulta de William não vêm boas notícias. Mas Randall não está disposto a deixar de lutar, pela saúde e felicidade do pai, e deixando todas as mágoas do passado para trás das costas, quer revelar a identidade de William aos seus filhos e torná-lo “oficialmente” um membro da família.

Já Jack reagiu ao fatalismo do destino com uma atitude positiva, com um sorriso no rosto e disposto a lutar para fazer dar certo. Mas precisa de Rebecca comprometida com a missão de criar estes três bebés.

O duo Kevin/Kate continua a revelar uma cumplicidade única que só os gémeos compreenderão. Há fãs gémeos de This is Us por aí? Porém esta cumplicidade leva-os a ficarem fechados num casulo sem espaço para um terceiro elemento, seja esse elemento o irmão Randall ou o namorado de Kate, Toby. Kevin quer ir para Nova Iorque à procura da sua carreira de sonho e nem lhe passa pela cabeça que Kate não vá com ele. Já Kate não consegue colocar a sua relação com Toby acima da sua ligação a Kevin. Mas Toby não quer ser o substituto de Kevin e, bolas, tem feito de tudo para merecer uma mudança da Kate. E essa mudança dá-se no final deste episódio. Neste episódio descobrimos que Kate também poderá ser uma estrela como o irmão, porque tem excelentes dotes vocais, mas para isso terá de sair da sombra de Kevin. Kevin e Kate “libertam-se” para seguir os seus sonhos e paixões. Veremos quanto tempo esta dupla consegue ficar separada. Suspeito que teremos Kevin de regresso em breve ou Kate em Nova Iorque bem rápido.

Mais um episódio repleto de emoções, dramas, momentos de alegria, humor, enfim, a vida como só This is Us sabe contar!

André Borrego