The Walking Dead – 06×12 – Not Tomorrow Yet
| 08 Mar, 2016

Chegou a hora! Neste episódio, Rick e companhia vão mostrar a Negan quem realmente manda… ou talvez não.

O episódio começa com Carol em destaque, enquanto confeciona a sua famosa receita de bolachas e as vai distribuindo pelos habitantes de Alexandria. Sobrando uma bolacha, Carol faz questão de a colocar na campa de Sam.

O grupo reúne-se todo na Igreja, onde Rick fala sobre o plano de cooperação entre Alexandria e Hilltop, o que poderão conseguir com esta união e também os sacrifícios que terão de fazer para que o acordo dê certo. Todos parecem estar de acordo com o ataque, à exceção de Morgan, que tenta convencê-los a falar com os Saviors antes de os atacarem, mas ninguém lhe dá ouvidos, com receio de serem vítimas de um novo ataque a Alexandria.

Chega a noite antes da partida para o confronto e vemos Carol deitada sem conseguir dormir. Agarra num caderno onde estão algumas letras e palavras acompanhadas de números. Ao início pode parecer confuso o que aquilo significa, mas não passa da lista das pessoas que Carol já matou: Lizzie, Karen, Wolves… no total são 18 as mortes presentes naquela folha, 18 pessoas que Carol já matou. Decide ir dar um passeio pelas ruas de Alexandria e encontra Tobin sentado no alpendre da sua casa. Conversam um pouco e acabam por se beijar.

A contradizer o romantismo de Carol e Tobin, vemos Abraham a arrumar as suas coisas, Rosita pergunta-lhe o que está a fazer, ao que ele responde que se vai embora. Rosita não aceita a sua partida e pede-lhe explicações, ao que Ab responde friamente: “Quando te conheci, pensei que fosses a última mulher no planeta. Não és.”

No dia seguinte, o grupo parte para o confronto. Param a meio do caminho para matarem alguns walkers e tentarem arranjar uma cabeça parecida com a de Gregory. Anoitece e o grupo coloca o plano em prática: Andy (o residente de Hilltop que costuma entregar os mantimentos aos Saviors) segue sozinho com a “cabeça de Gregory”, os dois guardas que estão a vigiar o edifício acreditam na mentira e são surpreendidos por Rick e companhia, que os matam sem eles se aperceberem de nada. Entram no edifício e, porta a porta, quarto a quarto, vão matando silenciosamente todos aqueles que lá estão a dormir. Rick mata o primeiro; no quarto seguinte temos Glenn e Heath, que nunca mataram uma pessoa antes de esta se transformar e o nervosismo é bem visível em ambos. Glenn hesita um pouco, mas acaba por matar um Savior enquanto dorme; Heath está também hesitante e Glenn acaba por matar também o outro Savior. Ao matar o segundo homem, Glenn repara numas fotografias que este tinha coladas na parede, fotos de pessoas com a cabeça completamente esmagada, completamente mutiladas.

Um dos Saviors acorda e consegue disparar o alarme, acordando todos os outros e alertando-os para o que se está a passar. O tiroteio é inevitável, a adrenalina está ao máximo, tiros por todos os cantos e aqueles que tentam fugir são mortos por Tara e pelo Padre Gabriel!! Sim, o Padre Gabriel neste episódio mata um Savior! Voltando para dentro do edifício, Glenn e Heath conseguem chegar ao arsenal e disparam loucamente através da porta sem saberem o que estão a atingir. Ao abrir a porta, vemos uns 5 ou 6 Saviors deitados no chão, todos mortos, ou assim pensamos nós. Um deles ainda está vivo e quando vai para disparar em direção a Glenn é morto por Jesus, que após matá-lo, diz: “Então, este é o próximo mundo.”

Já todos juntos, saem para as traseiras do edifício, onde estão vários carros estacionados. Uma música começa a tocar e a cena muda para Morgan, que está na cave da sua casa a construir uma espécie de jaula, e volta a mudar para o nosso grupo, onde Michonne se questiona se algum daqueles homens que mataram seria o Negan. Nisto, ouve-se uma mota. Um dos Saviors que ainda estava vivo tenta fugir na mota que era do Daryl, Rosita atinge-o com tiros, ele cai para o chão e Daryl questiona-o onde arranjou a mota enquanto Rick lhe aponta a sua arma e ouvirmos através do walkie-talkie: “Baixa a arma, anormal. Tu com a Colt Python. Baixem todos as armas já”.

Ficam todos em alerta, a tentar descobrir onde estão estas pessoas que estão a falar no walkie-talkie. Rick agarra no walkie-talkie e diz para se mostrarem, ao que lhe respondem que não vão sair e que têm a Maggie e a Carol como reféns. Assim acaba o episódio.

NOTAS:

  • Ao colocar uma bolacha na campa de Sam, estará Carol a demonstrar algum sentimento de culpa e arrependimento pelo que aconteceu com ele?
  • Este beijo entre Carol e Tobin será o fim de todas as esperanças em Caryl?
  • Abraham saiu de casa, será que se vai declarar a Sasha?
  • Morgan continua a acreditar que as pessoas podem mudar e que, no fundo, são boas. Para quem será aquela jaula que ele está a construir? Acho que ainda vai arranjar problemas com aquilo…
  • Neste episódio tivemos as primeiras mortes de não-walkers de Glenn, foram precisos 79 episódios para que ele matasse alguém que não um
  • Aquelas fotos que estavam por cima do savior que Glenn matou eram absolutamente horríveis, mas será uma pista para o que poderá acontecer num futuro próximo? Terá sido aquilo obra de Negan e da sua Lucille?

EXTRA:

  • No fim do episódio tocou uma música que, na minha opinião, não poderia ter sido outra se não aquela. Para os que gostaram da música, mas não sabem o seu nome ou quem a canta, não se preocupem, eu digo-vos: é a Arsonist’s Lullaby, do Hozier;
  • Carol tem uma lista com as iniciais das pessoas que já matou. Para os que não se recordam de algumas das suas vítimas, eu digo-vos aqui a quem pertenciam aquelas iniciais:
Lista de mortes de Carol

Lista de mortes de Carol

  • R – Ryan Samuels, pai da Lizzie e da Mika, morto no episódio 04×02 – Infected;
  • K, D – Karen e David, mortos no episódio 04×02 – Infected;
  • L – Lizzie, morta no episódio 04×14 – The Grove;
  • Terminus/courtyard – residentes de Terminus, mortos no episódio 05×01 – No Sanctuary;
  • Candle Woman – Mary, morta no episódio 05×01 – No Sanctuary;
  • WsWolves, mortos no episódio 06×02 – JSS;

Esta lista elaborada por Carol contém 18 mortes, no entanto, ela já foi responsável por mais, como Erin, Sam, entre outros que morreram, direta ou indiretamente, por ações de Carol.

João Montez

 

Publicidade

Populares

All of us are dead

calendário estreias

the midnight club poster

Recomendamos