Classificação

8
Interpretação
7.5
Argumento
7.5
Realização
6
Banda Sonora

Madoff, a nova minissérie da ABC de apenas quatro episódios, baseada no livro de Brian Ross “The Madoff Chronicles”, conta a história da gigantesca fraude cometida por Bernard L. Madoff.  Se bem se lembram aqui há uns anos ouvimos falar no esquema em pirâmide que levou à falência de centenas de investidores. No meu caso, que pouco ou nada percebo de economia ou finanças, eis que surge esta história tão bem contada e interpretada que nos relata os últimos anos de Bernie Madoff, antes da sua descoberta e posterior detenção.

Este primeiro episódio mostra a forma como Madoff geria a sua empresa e o dinheiro que lhe era confiado, trabalhando conjuntamente com a sua família nuclear, dois filhos, um irmão e uma sobrinha, que segundo alguns relatos nada sabiam do esquema de Bernie, nem inclusive a sua própria esposa, que o defendia com unhas e dentes sempre que era necessário.

Consta que Madoff terá perdido cerca de 60 mil milhões de dólares dos seus investidores, desde bancos conceituados, a investidores particulares, universidades, ou organizações de caridade. Ninguém escapou às mãos de Madoff quando se tratava de fazer aumentar o capital, quando a ganância falava mais alto.

O método de Bernie tinha por base o Ponzi Scheme ou Esquema em Pirâmide, que se trata de uma estratégia de investimento fraudulenta, que paga rendimentos aos investidores iniciais com o dinheiro investido por outros posteriormente, ou seja, não havia lucros, apenas dinheiro a circular. Todo este esquema foi crescendo, aliado ao respeito e confiança ganho por Bernard Madoff ao longo de décadas a trabalhar na área, primeiro com o sogro, depois com a sua própria empresa.

Mas o curioso da história é que Madoff geria, na prática, duas empresas. No mesmo edifício funcionava a empresa onde trabalhavam os seus familiares, a Bernard L. Madoff Investment Securities LLC, a sede legítima. Dois andares abaixo desta existia a Madoff Deliveries, que tratava da parte “suja” do esquema. Durante anos e anos, Madoff conseguiu enganar o governo americano e empresas de auditorias.

Sempre que necessário, acionava os seus trabalhadores do andar de baixo, aqueles que estavam a par da situação e eram o seu braço direito, e rapidamente conseguiam forjar documentos, assim como falsificar o que quer que fosse fundamental para seguir em frente com o esquema. Bernard Madoff, de uma sociopatia atroz, conseguiu gerir o negócio durante décadas em conformidade com a sua vida familiar. Aconselho vivamente esta minissérie a quem se interessa pelo tema e tenha curiosidade na história protagonista da maior fraude, não só dos Estados Unidos da América, mas de todo o mundo que conta, entre os lesados, grandes bancos de renome, ou então individuais como Steven Spielberg ou Uma Thurman, entre tantos outros.

Uma interpretação fenomenal de Richard Dreyfuss e de Blythe Danner  (outra coisa não era de esperar).

Ana Galego Santos