Limitless – 01×15 – Undercover
| 22 Fev, 2016

Publicidade

“See ya later”

Finalmente Brian tem uma missão no FBI do género que ele imaginou inicialmente: James Bond style. Em suma, Brian vai numa missão undercover (com ponto de exclamação!) enquadrada em 3 atos de uma história romântica com o seu pico à moda de Bollywood, sendo a história mostrada em entrevistas posteriores à missão.

Sem elementos de sci-fi, este episódio foi mais um voltar ao básico com momentos de humor pelo meio. A lista de agentes secretos do FBI foi exposta e quando uma das agentes se nega a voltar antes do seu caso estar resolvido, Brian decide ajudá-la. Apesar de o caso não ter sido nada de muito inovador, a personalidade e determinação da agente Lucy Church (Christina Vidal) ajudaram a espevitar a história. Momentos a realçar:

– Brian vestido como o senador Morra;

– a situação do ménage-a-trois;

– o “beer o’clock” com Lucy no bar;

– Brian a ganhar dinheiro nas corridas. Fez lembrar a tática de Eddie para enriquecer, embora mais uma vez nos seja mostrado que os motivos de Brian são muito mais altruístas e o dinheiro serve para dar uma segunda oportunidade às prostitutas escravizadas;

– a dança de Bollywood com Lucy;

– Brian a ajudar Lucy no final sem a ajuda do NZT.

E o ponto alto continua, pela terceira semana, a ser o subplot da investigação de Rebecca sobre Eddie Morra. Brian antes da missão undercover reúne-se com Sands para expressar a sua frustração sobre a morte desnecessária do funcionário. Mas a resposta de Sands implica que, já que ele não conseguiu que Rebecca pare a investigação, terá que ser ele a tratar disso (será que Rebecca também tem alguma alergia? Arranjem-lhe anti-histamínicos!).

O confronto entre Rebecca e Sands foi bastante interessante e cativante. Rebecca mostrou que não se deixa intimidar e, como já se estava à espera, não só não aceita a proposta de emprego de Morra, como diz a Sands que é um vendido e que vai continuar a perseguir Morra. Para além disso, revela que este encontro com Sands serviu para lhe indicar que existe uma fonte no FBI a trabalhar para Morra. Neste ponto, os dados estão lançados e parece que só um ficará de pé: Rebecca ou Morra.

Quanto à serie no geral, tem vindo a perder alguma popularidade. Apesar do humor e do género mais “pateta” caraterísticos de Brian e da série em si, o que prende mais as pessoas é a história ligada ao filme com Eddie Morra no centro e essa parece estar diluída no meio de muitos episódios filler. Penso que a série teria ganho mais se tivesse apenas metade dos episódios. O facto de Eddie ser o vilão (acho que restam poucas dúvidas de que assim é) também deixa o gosto amargo a muitos dos fãs do filme e tudo junto parece estar a ter um efeito negativo.

O próximo episódio, pelo título, “Sands, Agent of Morra”, pelo menos promete ser daqueles que nos deixam entusiasmados para saber mais sobre este universo.

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters julho 2024

grey's anatomy star life

Recomendamos