Classificação

8
Interpretação
6.8
Argumento
7.5
Realização
8
Banda Sonora

“See ya later”

Finalmente Brian tem uma missão no FBI do género que ele imaginou inicialmente: James Bond style. Em suma, Brian vai numa missão undercover (com ponto de exclamação!) enquadrada em 3 atos de uma história romântica com o seu pico à moda de Bollywood, sendo a história mostrada em entrevistas posteriores à missão.

Sem elementos de sci-fi, este episódio foi mais um voltar ao básico com momentos de humor pelo meio. A lista de agentes secretos do FBI foi exposta e quando uma das agentes se nega a voltar antes do seu caso estar resolvido, Brian decide ajudá-la. Apesar de o caso não ter sido nada de muito inovador, a personalidade e determinação da agente Lucy Church (Christina Vidal) ajudaram a espevitar a história. Momentos a realçar:

– Brian vestido como o senador Morra;

– a situação do ménage-a-trois;

– o “beer o’clock” com Lucy no bar;

– Brian a ganhar dinheiro nas corridas. Fez lembrar a tática de Eddie para enriquecer, embora mais uma vez nos seja mostrado que os motivos de Brian são muito mais altruístas e o dinheiro serve para dar uma segunda oportunidade às prostitutas escravizadas;

– a dança de Bollywood com Lucy;

– Brian a ajudar Lucy no final sem a ajuda do NZT.

E o ponto alto continua, pela terceira semana, a ser o subplot da investigação de Rebecca sobre Eddie Morra. Brian antes da missão undercover reúne-se com Sands para expressar a sua frustração sobre a morte desnecessária do funcionário. Mas a resposta de Sands implica que, já que ele não conseguiu que Rebecca pare a investigação, terá que ser ele a tratar disso (será que Rebecca também tem alguma alergia? Arranjem-lhe anti-histamínicos!).

O confronto entre Rebecca e Sands foi bastante interessante e cativante. Rebecca mostrou que não se deixa intimidar e, como já se estava à espera, não só não aceita a proposta de emprego de Morra, como diz a Sands que é um vendido e que vai continuar a perseguir Morra. Para além disso, revela que este encontro com Sands serviu para lhe indicar que existe uma fonte no FBI a trabalhar para Morra. Neste ponto, os dados estão lançados e parece que só um ficará de pé: Rebecca ou Morra.

Quanto à serie no geral, tem vindo a perder alguma popularidade. Apesar do humor e do género mais “pateta” caraterísticos de Brian e da série em si, o que prende mais as pessoas é a história ligada ao filme com Eddie Morra no centro e essa parece estar diluída no meio de muitos episódios filler. Penso que a série teria ganho mais se tivesse apenas metade dos episódios. O facto de Eddie ser o vilão (acho que restam poucas dúvidas de que assim é) também deixa o gosto amargo a muitos dos fãs do filme e tudo junto parece estar a ter um efeito negativo.

O próximo episódio, pelo título, “Sands, Agent of Morra”, pelo menos promete ser daqueles que nos deixam entusiasmados para saber mais sobre este universo.

Emanuel Candeias