Limitless – 01×05 – Personality Crisis
| 25 Out, 2015

Publicidade

Brian Badass!

Os primeiros 10 minutos deste episódio de Limitless foram fantásticos! As narrações de Brian e as suas discussões com ele próprio através dos vídeos (que eu espero que Brian tenha eliminado entretanto, se não irão sem dúvida pô-lo na cadeia) foram um dos pontos altos da semana. E quando Rebbeca e Boyle estão a falar com ele sobre o caso da semana, mas ele não está a prestar atenção nenhuma, e só está a imaginar o boneco dele próprio a ser destruído de todas as formas e mais algumas, quando ele depois usa a sua memória perfeita para se lembrar do que eles estavam a falar… Oh man, NZT realmente é demais! Pena o caso do RDD não ter sido muito forte, não houve grande sensação de perigo e podia ter sido mais original.

De qualquer das maneiras, o ponto positivo foi a forma como o caso afetou Brian. No final o caso foi resolvido, a bomba não explodiu e o dia foi salvo. Mas houve um preço a pagar e, numa série sempre tão leve e mais dada à comédia, não seria de esperar que o tiro em Chris Harper fosse mortal, mas sim apenas algo de raspão ou uma ferida menor. Tendo Brian criado uma ligação com Chris para depois o ter convencido (ou manipulado) a encontrar-se com o irmão, no fim ele sente que a culpa foi dele, e isto permitiu um crescimento do personagem de Brian, não na direção do Mr. Nice Guy a que estamos habituados, mas mais para um Brian Badass.

Claro que o tom animado da série é uma das coisas que a destaca, mas seria bom vermos Brian num tom mais sério. Como no filme, em que Eddie decide tomar as rédeas da situação e faz planos para ser ele a controlar. Também seria bom na série vermos Brian a tomar alguma atitude para recuperar a liberdade da sua vida. Entre o FBI e Eddie Morra, Brian parece estar entre a espada e a parede. Claro que no FBI ele ajuda a salvar vidas, mas não deixa de haver um sentimento de prisão e de também estar a ser manipulado.

A crise de personalidade de Brian no episódio não se ficou só pelo trabalho no FBI, e continuando com os eventos da semana passada, o foco foi também para o dilema de contar ou não a verdade a Rebecca sobre o pai dela. O Brian em NZT claramente acha que é uma má ideia e que só poderá acabar com ele na cadeia, mas o outro Brian é mais de seguir os sentimentos, e no fim do episódio acaba por levar os ficheiros a Rebecca. É bom ver que Brian não se deixa controlar pela droga e que é ele quem decide o que acontece. Além disso, já antes ele tinha abordado o assunto de achar que existem 2 Brians. Será mesmo esse o caso? Será que o NZT pode levar a uma divisão de personalidades? E como irá Rebecca reagir à verdade e ao facto de Brian ter arranjado aqueles ficheiros?

Foi interessante Brian tentar apalpar o terreno com Sands (antes de entregar os ficheiros a Rebecca) e ver se este lhe podia dar informações sobre o pai desta. No entanto, Sands não parece alguém muito disposto a colaborar (apenas a servir-se de bebidas na casa dos outros e ainda reclamar). Apesar de ter dito que não tinham informações sobre o pai de Rebecca, não se privou de ameaçar separar Brian e Rebecca e ainda fez questão de mencionar o pai de Brian (como aviso para se manter na linha). Aprendemos ainda com Sands que Eddie Morra ainda não controla o tráfico de NZT. A verdade é que não sabemos nada sobre o que se passa com Eddie, mas se ele descobrir que Brian mostrou os ficheiros a Rebecca não vai ficar muito contente. E isso poderá ser uma ótima maneira de termos algumas explicações sobre o que se passa e quais os planos dele.

Esta semana ainda tivemos tempo para a apresentação de outro personagem, Casey Rooks (Desmond Harrington o parceiro de Jennifer Carpenter em Dexter), que serviu como instrutor de defesa pessoal para Brian, mas que também descobrimos estar numa secreta relação amorosa com Rebecca. A dinâmica dos dois atores já antes mostrou resultar e a adição de Rooks vem mudar o que se espera da relação entre Brian e Rebbeca, não havendo pressão para que os dois se envolvam romanticamente e deixando assim espaço para um desenvolvimento de uma verdadeira amizade. Sem falar que Rooks parece um personagem que poderá ter uma relação de amizade com Brian e ajudá-lo em futuros problemas. Já que as lições de Bruce Lee não funcionaram para Brian, o treino com Rooks veio mesmo a calhar (é engraçado como pelos vistos não é possível ganharmos algumas capacidades através do NZT pelo que vemos se for isso encenado, mas quando Brian estava a ver os vídeos de artes marciais reais isso ajudou-o a aprender muito mais rapidamente).

Limitless encerra assim mais um episódio focado nos conflitos de Brian e no crescimento dos seus personagens. Sem deixar de haver muito humor e momentos hilariantes, começamos a ver um desenrolar da história para assuntos mais dramáticos.

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

those about to die

Recomendamos