A RTP1 vai estrear Pôr do Sol, uma nova mininovela que acaba por satirizar os formatos exibidos em horário nobre, no próximo dia 16 de agosto, às 21h00. O projeto, cujo subtítulo é “O Amor Vem de Noite” será emitido ao longo deste verão, de segunda a sexta-feira durante duas semanas.

Num registo cómico, a narrativa acompanha Matilde Bourbon de Linhaça (Gabriela Barros) que vive na ilusão de encontrar um amor para a vida. Descrita como “filha da lezíria”, cresceu a ver os cavalos do pai Eduardo (Marco Delgado) serem campeões e acaba por se apaixonar por Lourenço Paulino (Diogo Amaral), um grande amigo de infância e filho de António (Manuel Cavaco), empregado da sua família. Contudo, o casal vive um amor impossível, já que na Herdade do Pôr do Sol se vivem tempos difíceis e há um segredo antigo que pode trazer reviravoltas.

No passado, a mãe da protagonista, Madalena (Sofia Sá da Bandeira), chegou a envolver-se romanticamente com António e o paradeiro de uma irmã gémea, fruto desse caso extraconjugal, é desconhecido. Contudo, a jovem – Filipa Martins (igualmente encarnada por Gabriela Barros) – também carrega o legado da sua família de sangue apesar de ter crescido num orfanato. Atualmente, é uma “empresária sem escrúpulos”, responsável por uma prestigiada revista de moda chamada BLAZE.

A sua equipa de trabalho inclui Raúl Pimenta (Rodrigo Saraiva), que ganha a vida como fotógrafo, mas é hacker a partir das sete da tarde, e Carla Pinto (Susana Blazer), uma mulher que apesar de ter pouca sorte, é “rica em generosidade, sonhos e receitas de bolo mármore”. Por sua vez, a atriz Sofia Aparício também integra este núcleo fictício, vestindo a pele de Cristina Chrysler, uma administradora perita em delinear estratégias, perspicaz e corajosa, capaz de fazer qualquer coisa para que a sua publicação atinja lucros consideráveis.

No decorrer da trama, Filipa vai aliar-se ao tio Simão Bourbon de Linhaça (Rui Melo), visto como a “ovelha negra” da família, “calculista, oportunista e ex-cientista”, que pretende pôr em marcha um plano para destruir a vida do irmão, Eduardo. Posto isto, a nova aposta do canal público promete trazer “paixão, intriga, risos, lágrimas, sonhos e vitórias”, juntando ingredientes que agradam a todos os espectadores.

Além da divisão clássica entre “ricos” e “pobres”, a criação de Henrique Dias (que acumula funções de guionista), Manuel Pureza (a quem também foi entregue a pasta de realizador) e Rui Melo, conta ainda com os membros da banda Jesus Quisto. Enquanto Diogo (Cristóvão Campos) é “um guitarrista autodidata” que “vive na tentação de experimentar sempre mais”, Jimmy (André Pardal) trata-se de um vegan introspetivo, “pacifista convicto, que só quer a paz e a harmonia e o fim da exploração animal”. Por última, a jovem Madalena Almeida dá vida a Vera, a baixista do projeto, preocupada com a estética visual da banda e focada em chamar a atenção de Lourenço.

Prontos para adicionar uma pitada de diversão à mininovela e donos de personalidades muito próprias, Ivone Pimenta (Carla Andrino), Tó Mané (António Melo) e Nando (João Baptista) serão as caras conhecidas do bairro da Madragoa, onde nasceram e cresceram. Destaque ainda para a participação de Noémia Costa, um nome de peso da ficção nacional, que completa o elenco principal de Pôr do Sol, fazendo de governanta da Herdade. Obrigada a guardar alguns segredos e a ter de tomar decisões cruéis, ama secretamente António.

A partir de 16 de agosto e durante as duas semanas seguintes, os episódios de Pôr do Sol serão exibidos diariamente, contrariando a grelha vertical à qual o canal público tem habituado os seus espectadores. A alteração na programação tem como propósito fazer jus ao formato desta nova aposta, sendo exibido tal como uma novela seria.

[Texto adaptado do comunicado de imprensa do canal.]