Segundo avança o site português Fantastic, as filmagens de Glória, a primeira série original portuguesa em que a Netflix apostou, já começaram. Descrito como um thriller desenrolado nos tempos da Guerra Fria (na década de 1960), com argumento de Pedro Lopes (Auga Seca) e realização de Tiago Guedes (A Herdade), tudo indica que o projeto dará entrada na plataforma de streaming durante 2021. Contudo, está por anunciar uma data concreta.

O Cinema São Jorge, no coração da Avenida da Liberdade, em Lisboa, foi o cenário escolhido para as cenas iniciais de exteriores daquela que será uma produção histórica para a ficção nacional.

A trama foca-se na aldeia de Glória do Ribatejo, local onde se encontra o centro de transmissões americano RARET, encarregue da emissão de propaganda ocidental para o Bloco de Leste. O engenheiro João Vidal, no seio de famílias apoiantes do regime ditatorial do Estado Novo, mas recrutado pela polícia secreta de Moscovo KGB, assume missões de espionagem de alto risco capazes de alterar o curso da história portuguesa e mundial.

O ator Albano Jerónimo (protagonista do filme distinguido com o prémio Bisato d’Oro no Festival de Veneza em 2019, A Herdade) foi dos primeiros atores presentes no set, já que irá interpretar o personagem de Dassaey, envolvido no conflito de blocos da Guerra Fria e que, na trama, terá de abandonar Portugal, de acordo com a publicação TV7 Dias. Na cena observada pela revista do Grupo Impala, Dassaey é atirado de uma janela por Brito (Carloto Cotta), interessado em pôr fim à vida do espião. No entanto, sabe-se que essa tentativa não tem o resultado pretendido.

De resto, os esforços de Albano Jerónimo em internacionalizar a carreira têm dado frutos, uma vez que este será um dos atores principais de uma outra produção da Netflix, intitulada The One, onde irá contracenar com Miguel Amorim. Em entrevista ao Fantastic, o ator descreveu o projeto com estreia agendada para o final de 2020 ou início de 2021 como “uma aposta sólida e ambiciosa da Netflix”, que conta com “um orçamento equiparado a Black Mirror, onde o foco e o objetivo desta produção está na continuidade da série e na cumplicidade com o espectador”.

The One trata-se de uma adaptação da obra homónima do autor britânico John Marrs. Ao longo de oito episódios iremos conhecer uma organização secreta de cientistas que chega à conclusão de que o nosso ADN é totalmente compatível com apenas uma pessoa à escala global.

Produzida pela SP Televisão e coproduzida pela RTP, Glória dispõe de um elenco repleto de estrelas nacionais como Joana Ribeiro (Linhas Tortas), Afonso Pimentel (A Escritora), Gonçalo Waddington (Teorias da Conspiração), Sandra Faleiro (Terra Nova) ou Victoria Guerra (A Generala).