Na porta ao lado ou a alguns metros de distância, quase todos nós temos vizinhos. Nalguns casos podem ser simplesmente pessoas a quem nos limitamos a dizer “bom dia” ou “boa tarde” quando os encontramos à saída do elevador; noutros, as pessoas cujo nome sabemos e com quem trocamos dois dedos de conversa ocasional; ou, ainda, pessoas que se tornaram nossas amigas ou parte importante das nossas vidas. No mundo das séries também não faltam os mais variados tipos de vizinhos e é precisamente sobre alguns deles que vamos falar. Uns são mais memoráveis do que outros no panorama televisivo, claro, mas a maioria pertence a séries bem conhecidas dos nossos ecrãs.

harrison meadown american horror story apocalypseHarrison e Meadow Wilton [American Horror Story: Cult]: Os vizinhos de Ally e Ivy são antigos melhores amigos do liceu que fizeram o pacto de casar um com o outro aos 35 anos se ainda estivessem solteiros. Apesar de Harrison ser gay, acabaram mesmo por dar um nó. Os dois acabam por ser atraídos para o culto de Kai, onde se tornaram verdadeiros peões nos crimes perpetrados pelo seu líder. Acabaram os dois mortos.

desperate_housewivesSusan Mayer, Gabrielle Solis, Bree Van de Kamp, Lynette Scavo e Edie Britt [Desperate Housewives]: Bem, todos os personagens desta série são vizinhos, mas estas mulheres, sem contar com Edie, são as protagonistas originais e é à volta delas que toda a história se desenrola. Tudo começa quando uma amiga das quatro se suicida, mas esse é apenas o acontecimento que vai fazer com que uma série de segredos venha à tona na idílica rua Wisteria Lane. A essência da trama é precisamente esta: segredos. Todos os têm e todos os querem esconder. Susan, Gaby, Bree e Lynette têm cada uma os seus problemas familiares/maritais, mas é também muito da amizade próxima entre elas que a série vive; passaram por muita coisa juntas, quando não tinham mais ninguém. Edie era a vizinha que complicava frequentemente a vida dos outros, fazia olhinhos aos homens e trazia inúmeros momentos de diversão.

nina everwoodNina Feeney [Everwood]: Quando se mudou para Everwood com os filhos, depois da morte da mulher, Andy não estava apenas a mudar-se para um lugar diferente. Toda a sua vida levou uma volta de 180º, da azáfama de uma grande cidade para um pequena localidade tranquila; do stress do trabalho enquanto neurocirurgião para médico de família; de pai em segundo plano para principal cuidador dos filhos. No entanto, em Everwood encontrou Nina, o tipo de vizinha prestável, amiga e generosa com quem se pode sempre contar. Os dois começam como amigos e Nina torna-se um apoio fundamental para toda a família Brown, mas acabam como já calculávamos: como um casal. Era sabido que os sentimentos estavam lá, só demoraram a admiti-lo.

frank marie robert everybody loves raymondMarie, Frank e Robert Barone [Everybody Loves Raymond]: Para muita gente, ter os sogros como vizinhos seria um verdadeiro pesadelo. Também assim o é para Debra, que tem de lidar com uma sogra manipuladora, inconveniente e intrusiva que ainda por cima lhe mima demasiado o marido e um sogro teimoso e resmungão que não se inibe de criticar os próprios filhos. A eles soma-se ainda Robert, o cunhado, que não é tão chato como os pais, mas os três são bastante barulhentos, aliás, como é normal em qualquer família de raízes italianas no mundo das séries. Raymond também não se sente a pessoa mais sortuda do mundo por ter os parentes como família, mas até que ponto é que ele não sentiria falta de toda aquela confusão proporcionada pelo convívio diário? Bem, às vezes seria tão mais fácil se a família só se visse em tempos espaçados, como no Natal e na Páscoa. Provavelmente isso resultaria para Debra, mas mesmo que vivessem longe, estou certa de que Maria faria os possíveis por impor a sua presença. E a verdade é que, lá no fundo, ela não é mal intencionada.

vido oscar jessica jonesOscar e Vido Arocho [Jessica Jones]: Oscar é o responsável pelas reparações e pela manutenção do prédio onde tanto ele como Jessica vivem. Os dois não se dão muito bem quando se conhecem, mas depois de Jessica salvar a vida do filho dele, Vido, Oscar começa a vê-la com outros olhos, inclusive ajudando-a com alguns casos e depois as coisas evoluem para um breve envolvimento amoroso. No entanto, apesar de o pai e Jessica nem sempre terem simpatizado muito um com o outro, Vido sentiu por ela um certo fascínio desde o início. Que criança é que não gostaria de ser vizinha de uma super-heroína, não é verdade? E Jessica pode não gostar de pessoas, nas quais as crianças se incluem, mas não há como negar que ela até gostava um bocadinho de Vido, bem como do pai.

rules-engagement-77Adam Rhodes e Jennifer Morgan [Rules of Engagement]: Estes dois são vizinhos de um outro casal, uns anos mais velho, com quem têm uma relação próxima de amizade. Adam e Jennifer começam a série como namorados, enquanto Jeff e Audrey estão casados há vários anos. Os homens são melhores amigos e também elas se tornam bastante próximas, sendo várias as vezes em que os quatro se juntam para partilhar refeições. Adam admira Jeff e pede-lhe frequentemente conselhos que nem sempre resultam bem para o lado dele, mas é demasiado inocente para perceber quando deve confiar no que lhe dizem e é frequentemente alvo de piada pelo seu lado menos inteligente.

kramer3Cosmo Kramer [Seinfeld]: Quem é que não se lembra das entradas épicas de Kramer no apartamento de Jerry? Nunca batia à porta, limitava-se a entrar daquela forma particular que ele tinha e ficava por ali, servindo-se muitas vezes de comida, bem como de ferramentas, que devolvia muitas vezes em condições pouco recomendáveis. A honestidade e uma certa falta de tato são dois traços importantes da sua personalidade, mas Kramer também é amigável e tem um bom coração. Bem, e há uma coisa de muito fixe em Kramer que não tem nada a ver com o seu papel enquanto vizinho, mas que não posso deixar de referir: tal como eu, ele vive no apartamento 5B.

penny the big bang theoryPenny [The Big Bang Theory]: Penny é a rapariga gira que se muda para o apartamento em frente ao de Sheldon e Leonard e que torna as suas vidas menos rotineiras. Sheldon é imune aos encantos de Penny, mas Leonard não, bem como Raj e Howard. Ela faz amizade com os rapazes e revela-se a pessoa com mais bom senso do grupo. Eles são todos ligados às ciências, o que por vezes parece que os deixa um pouco à toa no mundo real, e Penny pode não ter um curso universitário, mas possui muitas competências que lhes faltam. Sheldon, principalmente, aprendeu muito com ela acerca de como lidar com as relações humanas e pequenas coisas simples para as pessoas comuns. Ele podia não lhe achar muita piada ao início, mas os dois tornaram-se bastante amigos. Sheldon teve um pouco de ciúmes quando Penny assumiu o lugar principal na vida de Leonard, mas vamos atribuir isso à sua dificuldade em lidar com limites. Penny mudou a vida de Sheldon e de Leonard de formas diferentes, mas mudou a de ambos para melhor. Tal como eles mudaram também a vida dela. É inesquecível quando Sheldon lhe bate à porta, chamando por ela: Penny? Penny? Penny?. Ou então quando ele está doente e ela lhe canta “Soft Kitty / Warm Kitty / Little Ball of Fur”.

L-word_JennyJenny Schecter [The L Word]: Tecnicamente, é através de Jenny que entramos no mundo que nos é apresentado em The L Word. Ela é a rapariga supostamente heterossexual que se cruza com uma série de mulheres que vivem as suas vidas a amar outras mulheres e, apesar de ser considerada por muitos como a personagem principal da série, é impossível não a vermos como a outsider, por muitos motivos. Temos de ter em conta que, na altura em que The L Word estreou, fazer uma série sobre lésbicas era algo de completamente novo. A série está longe de ser perfeita, mas deu visibilidade aos relacionamentos dentro de um espectro que não o da comunidade heterossexual e apresentou-nos a um leque variadíssimo de personagens que não eram habitualmente retratadas na televisão. Jenny chegou-nos à série como a rapariga apaixonada pelo namorado que se muda com ele para Los Angeles e que rápido se apercebe que tem como vizinhas um casal de mulheres. Ao conhecer Tina, Bette e as suas amigas, todo um novo mundo de possibilidades se abre para Jenny, tanto a nível sexual como amoroso, bem como em termos da própria perceção da personagem acerca dela mesma. No entanto, Jenny é complicada, uma pessoa egoísta que muitas vezes prejudicou a vida daqueles com quem se cruzou, incluindo a das amizades que formou em L.A., e que se distanciou muito daquilo que parecia ser quando a conhecemos. Havia algo de destrutivo na personagem e apesar de termos entrado na série com ela, Jenny não ficou viva para acabar de contar a sua própria história. Só tenho pena que nunca vamos saber quem a matou.

flanders the simpsonsNed Flanders [The Simpsons]: Ok, Flanders pode ser um bocadinho religioso demais, bem como boa pessoa demais. Percebemos que um tipo tão despreocupado como Homer veja como defeitos muitas virtudes do vizinho, mas sem dúvida que o patriarca da família Simpson podia fazer um esforço para tratar Flanders de uma forma mais decente. Apesar de todas as vezes em que Homer fez troça das suas peculiaridades, desprezou todas as suas tentativas de ser um bom vizinho, Flanders nunca deixou passar a oportunidade de ser um bom amigo. Flanders é o tipo de vizinho com quem se pode contar. A não ser que se tratem de ilegalidades ou coisas de moral duvidosa, obviamente!

the villageOs personagens de The Village: Toda a série gira muito à volta das relações de amizade entre os vários moradores de um prédio de Brooklyn. Se mesmo em cidades pequenas a relação entre vizinhos já não é a de outros tempos, ainda mais surpreendente é que, numa das maiores metrópoles do mundo, um grupo de pessoas tenha decidido fazer dos vizinhos a sua própria família. Muitos dos moradores deste prédio já se conhecem há anos, mas aqueles que chegam são acolhidos de uma forma muito diferente do que seriam em qualquer outro lugar. Nem sempre é preciso muito tempo para que alguém se torne parte da nossa família e um passo no interior daquele prédio basicamente é uma garantia de um mar de pessoas que se preocupam à nossa volta. O espírito de generosidade, de entreajuda e de carinho dos que já lá vivem contagia todos os que chegam.

Diana Sampaio