Classificação

8
Interpretação
8
Argumento
8
Realização
8
Banda Sonora

[Contém spoilers]

O final de mais uma temporada de The Walking Dead ficou em suspenso durante seis meses por força das circunstâncias que vivemos. Contudo, sabe-se agora que A Certain Doom não é a season finale da 10.ª temporada, uma vez que foram anunciados uns adicionais seis episódios, a estrearem no início do próximo ano. Ainda assim, houve um sentimento de ciclo a fechar com este capítulo e de outro a começar.

As expectativas para este episódio estavam elevadas, confesso. A partir de meio da temporada comecei a achar que o arco dos Whisperers deveria chegar ao fim ainda na 10.ª e estava com curiosidade para perceber se a produção tinha realmente optado por esse percurso. Fico contente por saber que sim. Seria um exagero levar esta história até à 11.ª temporada e o pouco de bom que ainda havia perder-se-ia.

Depois da morte de Alpha, o fim de um dos maiores inimigos das comunidades até agora aproximava-se a passos largos. Era apenas uma questão de tempo até Beta ser derrotado (a tarefa não era assim tão difícil, visto que a sua escassa sanidade mental permitia uma maior margem de manobra) e a horda desfeita. Se gostei da forma como tudo se resolveu? Não posso dizer que tenha ficado totalmente satisfeita. Já tinha demonstrado as minhas dúvidas em relação à forma como o segundo no comando tinha criado num piscar de olhos um novo grupo gigante de zombies e como se tinha deparado (por acaso) com o local onde os alexandrianos estavam. Apesar de saber que Daryl e companhia iam conseguir sair vitoriosos, todo o plano pareceu demasiado óbvio e facilmente executável.

Como referi na recente review do piloto do novo spin-off deste universo, World Beyond, uma característica da qual FtWD e TWD não se conseguem livrar é a previsibilidade da história. Poucos foram os momentos ao longo destas dez temporadas verdadeiramente imprevisíveis (para quem não leu a banda desenhada, obviamente). Quem não soube imediatamente que alguém morreria no meio da horda, que a carroça não ia cumprir o seu objetivo e que Lydia ia salvar Carol de se atirar do penhasco? Ainda assim, a morte de Beta teve o seu toque especial. Terem sido Daryl e Negan em conjunto a acabar com ele foi uma boa forma de colocar um ponto final nesta história e, creio, de solidificar o que promete ser uma relação de amizade/ódio entre estes dois.

Momentos lame à parte, houve ainda tempo para uma ou outra cena mais emocional. Negan tornou-se numa espécie de figura paternal de Lydia e Carol na sua mãe platónica. Nunca pensei que a miúda fosse durar tanto tempo, mas pergunto-me se o seu futuro se avizinha brilhante ou obscuro. Outro momento ainda foi a quase morte de Gabriel. A sua despedida de Judith tocou-me ligeiramente, mas estava mais do que preparada para lhe dizer adeus. É uma personagem da qual não consigo gostar e que pouco acrescenta à série.

Por falar na quase morte de Gabriel, eis que chegou o grande momento pelo qual aguardávamos há uns tempos: o regresso de Lauren Cohan e da sua Maggie. Já estava curiosa por saber o que foi feito dela durante estes anos, mas agora que sabemos que vem acompanhada desta figura misteriosa, estou em pulgas para que nos contem tudo. E onde andará o pequeno Hershel? Será que Maggie vai ficar? Será que traz soluções para as comunidades enfrentarem um último inimigo? E a derradeira questão: qual será a sua reação à presença de Negan? Com certeza que não será boa.

Por outras bandas andaram Eugene, Ezekiel, Yumiko e Princess. Mais uma vez, protagonizaram um conjunto de cenas aborrecidas e sem grande conteúdo. Apenas as tiradas da nova personagem despertaram alguma reação em mim. Contudo, proporcionaram um fim de episódio que dá início ao fim de The Walking Dead. Achei engraçado as fardas desta malta da Commonwealth serem muito parecidas às dos Stormtroopers de Star Wars. Quem desse lado também disse em voz alta “Olha os Stormtroopers!” quando eles entraram em cena? Tal como os Whisperers, desconheço por completo o que significa esta comunidade, que ameaça representa e qual será o seu papel na resolução desta história de zombies. Quem leu a banda desenhada já sabe, chegue-se à frente nos comentários e diga o que podemos esperar. Mas sem spoilers!

A Certain Doom está longe de ser um dos melhores episódios da temporada. Diria mesmo que está apenas num patamar mediano e nesta altura do campeonato esperava mais. Ainda assim, sabendo que se seguem mais seis episódios não fico preocupada que não tenha emocionado ou chocado os espectadores. Já não é uma season finale. Tenho a certeza que nos esperam muito bons momentos, provavelmente proporcionados por Maggie, Princess e Negan. Resta-nos esperar mais alguns meses.

O que acharam do episódio? Já viram o novo spin-off?

Beatriz Caetano