Classificação

7
Interpretação
2
Argumento
4
Realização
7
Banda Sonora

Temporada: 1

Episódios: 3

[Pode conter spoilers]

Uma das apostas mais recentes da Netflix para esta época natalícia é Christmas Flow, uma pequena 1.ª temporada de apenas três episódios que nos remete para um daqueles típicos romances de Natal, mas trará algo de novo?

Acompanhamos desde o início as duas personagens principais: Marcus (Julien Bouadjie, também conhecido por Tayc) é um rapper condenado por incitação à violência contra mulheres presentes nas suas letras, e Lila (Shirine Boutella), uma jornalista e ativista pelos direitos das mulheres. Lila lidera, em conjunto com duas amigas, um grupo feminista bastante popular nas redes sociais, Les Simones.

Durante o primeiro episódio, assistimos às condenações direcionadas ao rapper, bem como a estratégia para conseguir limpar a imagem: criar um álbum de Natal que consiga fazer esquecer todo o rebuliço criado pelas letras polémicas das suas músicas. Dito isto, nada melhor do que apoiar financeiramente um grupo de feministas para conseguir limpar toda a sua imagem.

No entanto, como em qualquer outro romance natalício ao estilo dos que passam na FOX Life, os dois acabam por criar uma relação de amor/ódio, com várias peripécias pelo meio.

Pessoalmente, não consegui criar empatia com os personagens. Apesar de engraçados e alegres, são desprovidos de ‘sumo’, com personalidades lineares e sem uma historia cativante, com dramas pouco significativos e típicos de qualquer outra série mediana.

Esta pequena comédia francesa conseguiu roubar-me três ou quatro gargalhadas devido a situações tão inusitadas e improváveis que quase caíam no ridículo. Não considero que seja uma má série, mas sim uma espécie de guilty pleasure: é agradável, vê-se facilmente num domingo à tarde, mas no fim pensamos “porque é que eu perdi tempo nisto?”.

Quanto ao final, já é previsível, não é?

Personagem de Destaque:

Marcus – Apesar de nos ser apresentado como uma pessoa asquerosa, sexista e superficial, conseguimos mudar a nossa opinião ao longo da série, com pequenas cenas que fazem referência ao seu passado, à sua família e à sua relação disfuncional.

Episódio de Destaque:

Episódio 1 – Neste episódio temos uma das cenas mais cómicas de toda a série: Marcos dirige-se até à casa de Lila e depara-se com um cenário único. Todas as personagens que entram nesta cena adicionam um toque tão cómico que conseguem garantir 10 minutos de fáceis gargalhadas.

Miguel Mendonça