Classificação

9.5
Interpretação
9.5
Argumento
9.5
Realização
8.2
Banda Sonora

[Não contém spoilers]

“A nossa comunidade está a ser o ponto de partida para uma catástrofe nacional”. É assim que o piloto de Dopesick introduz um tema inquietante para a comunidade do distrito de Virginia. Oxycontin é um medicamento “milagroso” criado pela Purdue Pharma, uma gigante farmacêutica, e promete acabar com a dor, a ansiedade e o stresse. Sendo comercializado como “não viciante”. Contudo, desde que começou a ser introduzido nesta humilde comunidade, o crime disparou.

No piloto de Dopesick vemos os bastidores da criação deste medicamento através dos olhos dos seus criadores, a família Sackler, liderada pela fé cega do herdeiro do império e pai da Oxycontin, Richard Sackler (Michael Stuhlbarg), e pela luta do médico Samuel Finnix (Michael Keaton) por ajudar os cidadãos de uma localidade assolada por lesões de trabalho manual. No entanto, o impacto de tudo isto deve-se sobretudo ao efeito devastador nos cidadãos que se viciaram numa droga que contou com a maior força de vendas da história farmacêutica em termos de promoção.

Apesar de vários processos que tentaram desmascarar a fraude por trás do slogan “menos de 1% dos pacientes se viciam em Oxycontin”, a família Sackler venceu sempre todos os processos, conseguindo uma aprovação massificada da comunidade médica e opinião pública. Contudo, uma equipa de investigadores da brigada de narcóticos, Rick Mountcastle (Peter Sarsgaard) e Randy Ramseyer (John Hoogenakker), acreditava poder finalmente construir uma acusação com as provas necessárias para deitar abaixo o império Pharma.

Dopesick tem a capacidade de nos encaixar de uma forma simples e precisa nos momentos-chave de cada um dos eventos da história deste fármaco. Em pouco mais de metade do primeiro episódio, já temos toda a trama apresentada e o caminho aberto para mergulharmos numa promissora jornada de suspense e drama. Com diálogos fluidos e cenas rápidas, a série ajuda-nos a enquadrar-nos rapidamente em cada uma das posições das “trincheiras”, desde o humilde mineiro ao mais poderoso empresário, através de analogias brilhantemente conseguidas.

O piloto de Dopesick apresenta-nos uma história pesada e emocionante, com um brilhante elenco, onde é retratado o alcance da ganância e ambição e o impacto devastador que podem ter. A série estreou em outubro, mas já está disponível cá em Portugal, no Disney+.

Diogo Gouveia