Classificação

7
Interpretação
6.5
Argumento
6.5
Realização

[Contém ligeiros spoilers]

Call me Kat é a mais recente série de comédia da FOX, que acompanha a vida de Kat (Mayim Bialik), uma mulher solteira de 39 anos, que decide gastar o dinheiro das suas poupanças num café temático com gatos, e pelo que se percebeu neste primeiro episódio, Plus One, isso não agradou muito à sua mãe, uma vez que o que ela gostaria mesmo era que a filha estivesse casada. Como se a pressão feita pela mãe já não fosse o suficiente, a melhor amiga de Katainda decide fazer uma espécie de segundo casamento para renovar os votos, e instiga-a a levar um acompanhante.

As minhas expectativas para Call me Kat estavam elevadas, não só por causa da atriz que interpreta a personagem principal, que eu conheço do seu papel como Amy Farrah Fowler em The Big Bang Theory, mas também pela premissa (que, desta vez, eu li antes de ver a série). No entanto, Plus One deixou-me num misto de emoções, sem saber se tinha realmente gostado ou não do episódio e da história apresentada.

Ainda que tenha gostado de ver a interpretação de Mayim Bialik, que mesmo estando a fazer outra série de comédia, conseguiu muito bem distanciar-se do registo que estávamos habituados a ver em The Big Bang Theory, a forma como dão a entender que vão desenvolver a história deixou-me ligeiramente desapontada. Eu estava à espera de que a série fossem tentar quebrar aquele estereótipo de que se não estivermos casados e com filhos aos 39 anos somos uns falhados. Apesar da mentalidade aos poucos estar a mudar em relação a isso, ainda existe aquela ideia de que se não tens ninguém ao teu lado não és feliz. E quanto mais a idade aumenta, mais essa ideia começa a pesar. Dessa forma, eu pensava que iam pegar nisso e tentar mostrar que nem sempre a felicidade passa por estar num relacionamento amoroso, porém, pelo aparecimento de um antigo crush de Kat, já consigo prever que se vão apaixonar e ficar juntos no final. Ou seja, mais do mesmo. Existem tantas maneiras diferentes de explorar este tema, mas optaram por fazê-lo da mesma maneira que já estamos tão habituados a ver. Esperava mais.

Para além disso, ainda que eu não seja muito esquisita em relação às comedias, sendo que não me faz diferença se estas não me fazem rir por aí além, ou até mesmo que tenham aqueles risos de fundo, que é o caso de Call me Kat, meteu-me confusão ver Kat a direcionar-se a nós espectadores. Não que a ideia fosse má, pois eu até a achei bastante engraçada, inclusive nunca tinha visto uma série que utilizasse esse estilo de narração, contudo achei que em algumas partes não se encaixava bem. Não parecia natural, e para mim acabava por “estragar” um pouco o desenrolar da história.

Contudo, não quer com isto dizer que não recomendo verem Call me Kat. Overall, apesar destas pequenas coisas, foram vinte minutos bem passados, que me fizeram descontrair e até rir num ou noutro momento. Se querem uma série leve e fácil de ver, esta é uma boa opção. Basta é não irem com grandes expectativas, pois podem acabar por se desiludir como eu, e relembro que esta série de comédia tem aqueles risos de fundo, logo para quem não gosta pode ser incomodativo e pode ser um motivo de peso que vos pode levar a não apreciar ou até mesmo querer ver a série. A mim resta-me esperar pelos restantes episódios e quem sabe se Call me Kat ainda não me surpreende.

Cármen Silva