Classificação

8
Interpretação
7
Argumento
7
Realização
6
Banda Sonora

[Pode conter spoilers]

Emergence é a nova série da ABC, criada por Tara Butters e Michele Fazekas, e promete ser o novo mistério sobrenatural da estação.

Começa com Jo (Allison Tolman, Fargo), chefe da polícia, numa noite em que é chamada para investigar um estranho acidente de avião que aconteceu numa praia perto. No local, Jo vê uma criança sozinha e assustada e decide levá-la para o hospital para ter a certeza de que não está magoada. No hospital, membros de uma suposta organização americana tentam levar a criança, alegando que é o protocolo. Jo acha a situação toda muito estranha e pela segurança da jovem, acaba por levá-la para casa, continuando a investigar os acontecimentos por sua conta.

Emergence é daquelas séries que deixa no ar uma série de perguntas e quase que força o público a continuar a assistir só para descobrir o que vai acontecer. A criança, a quem a filha de Jo dá o nome de Piper, é um mistério completo. Aparentemente, a rapariga não tem qualquer lembrança do acidente, de como foi lá parar, quem são os seus pais, nem mesmo do seu próprio nome. Ao início, pensei que o tema da série ia ter a ver com crianças desaparecidas ou raptadas, mas neste episódio tivemos alguns indícios de sobrenatural ou ficção científica, já que Piper tem algum poder com objetos eletrónicos. Fez-me lembrar imenso a Eleven de Stranger Things! Tenho algum receio que a série não tenha orçamento suficiente para conseguir realmente fazer uma série sobrenatural, com efeitos especiais realistas, mas foi um rumo que me agradou e espero que tentem o seu melhor.

Apesar de me deixar agarrada, quero deixar claro que é uma típica série da ABC, no sentido em que o drama é muito exagerado, há mil e uma reviravoltas num só episódio e algumas cenas são de fazer revirar os olhos de tão cliché que são. Mas os pontos positivos para mim são o facto de combinar um mistério, com um toque de sobrenatural/sci-fi com um drama familiar. Assim, como uma típica série familiar, a série faz com que o público fique imediatamente ligado aos personagens e à dinâmica entre eles. Agora, não só quero saber a resolução do mistério, como estou investida no que vai acontecer aos membros da família de Jo. Outro aspeto que contribui para esta reação positiva da minha parte é a interpretação dos atores, que é bastante boa, até mesmo das atrizes mais jovens. A pequena Piper, principalmente, tem umas expressões que me deixaram mesmo desconfortável, porque não sei se consigo confiar nela, apesar de ter um aspeto muito querido.

Tenho dois medos relacionados com o mistério apresentado neste piloto: há o risco de a série ser cancelada após a resolução do mistério no final da temporada e depois ela não conseguir aguentar-se como drama familiar; ou a série é infinitamente renovada e depois os mistérios começam a tornar-se cada vez mais ridículos ou repetitivos. Preferia que fosse uma série de pouca duração, mas com um mistério e uma resolução sólidos. Não estou muito confiante, por ser uma série da ABC, mas tenho esperança.

Se gostam de mistério, ficção científica e drama, não se importam que esta não seja a série com mais qualidade do mundo, mas querem ser entretidos, experimentem!

Ana Oliveira