Wynonna Earp – 01×01 – Purgatory (Pilot)
| 05 Abr, 2016

Contém SPOILERS!

A mais recente série da Syfy, inspirada nos comics com o mesmo nome de Beau Smith, narra as aventuras de Wynonna Earp, a tetraneta de Wyatt Earp, o fundador da pequena cidade de Purgatory, onde caçava demónios com a sua peacemaker. Temos então uma série dramática com contornos de terror, em que a primeira e grande novidade é que temos uma anti heroína como protagonista.

O piloto acaba por ser bastante enigmático por revelar pouco sobre a personagem principal. É necessário esperar quase até ao final do episódio para conhecermos um pouco sobre Wynonna. Os flashbacks sobre a sua infância contam-nos como o seu pai e a sua irmã mais velha, os herdeiros da maldição dos Earp, morreram à mercê dos demónios.

Após esta situação fatídica, Wynonna deixa a sua irmã mais nova, Waverly, com os tios e abandona a cidade, crescendo à margem da lei. Com a morte do tio, Wynonna regressa na noite em que faz vinte e sete anos e sendo a Earp mais velha viva, recebe a maldição da família, tornando-se uma caçadora de demónios.

O episódio arrasta a ação até aos minutos finais, já que repete infinitas vezes vagas noções sobre o passado sombrio que Wynonna construiu em torno da sua vida. A determinada altura a situação torna-se um pouco chata, mas nada que não se tolere. Um pouco melhor desenvolvido, teríamos um piloto excelente, já que o rapto de Waverly deixou muito por apresentar.

Moral da história e cliché do costume: Wynonna opta por ficar em Purgatory e aceita o seu legado, abdicando da sua vida à margem da lei na Grécia. Terá como sua assistente a irmã. Poderemos ainda mencionar uma potencial e gritante paixoneta pelo agente Dolls, já que ela até admite que o senhor tem um rabo jeitoso.

Nos minutos finais, percebemos que Purgatory tem imensos demónios, ou seja, Wynonna tem uma grande missão pela frente. Com o decorrer do episódio, deu para perceber que a série vai melhorar gradualmente, embora tenha ainda muitas arestas para limar. Pelas minhas contas, teremos aqui renovação!

Em suma, o que espero desta série: Wynonna vai juntar-se à equipa especial de Dolls, com quem criará uma relação de amor-ódio que poderá culminar numa cama, ou no banco de trás da carrinha do agente, de forma tórrida. Waverly, embora ainda jovem, será um elemento chave na identificação dos potenciais demónios sendo, em contrapartida, o ponto fraco da nossa personagem principal. Teremos então muitos demónios (pouco assustadores), tiros e toneladas de pancadaria! Para quem procura uma série de terror leve, eis aqui uma excelente sugestão.

Rui André Pereira

Publicidade

Populares

calendário estreias

slow horses poster

Recomendamos