Classificação

8.5
Interpretação
8
Argumento
8
Realização

(Pode conter spoilers)

Normal People trata-se de uma série britânica baseada no livro de Sally Rooney com o mesmo nome. A 1.ª temporada conta com 12 episódios e é uma colaboração BBC/Hulu.

No primeiro episódio gostei principalmente da personagem Marianne, representada por Daisy Edgar Jones. Marianne trata-se de uma jovem bastante antissocial e sem papas na língua, o que provoca alguns momentos divertidos no episódio. Adorei muitos dos seus momentos; claro que temos de dar mérito ao livro e ao argumento, mas a forma como se diz algo também ajuda. Senti aquele traço britânico mais sério, mesmo que se esteja a contar ou a dizer uma piada. Podia-se dizer que ninguém lhe agrada e até com o irmão tem uma relação conflituosa, porém há Connell, interpretado por Paul Mescal, e que não me convenceu totalmente no primeiro episódio, um rapaz com boas notas, um dos melhores jogadores do desporto escolar e muito sociável. Os dois pouco se falam quando estão nas aulas, mas vamos percebendo que há um sentimento e uma atração mútua durante o episódio. De referir que, apesar de Paul Mescal não me ter deixado muito impressionado, a química entre os dois em alguns momentos do episódio foi bastante boa. Mesmo que esteja a elogiar a representação dela há um desabafo que tenho de fazer e que já tinham partilhado comigo sobre outras séries: porque é que as personagens da escola secundária são interpretadas por atores e atrizes com mais de 20 anos?

Sobre a interpretação não destaco mais nenhuma personagem, até porque o episódio focou-se muito em Marianne e Connell. Do argumento tenho a dizer que, pelo que sei, está bastante fiel ao livro, o que é sempre uma vantagem, e se a banda sonora não me impressionou, aliás assim de repente nem lembro de música no episódio, já a realização, pelo contrário, tem bastante mérito, com planos e pormenores que fazem ainda mais valer a pena. A duração do episódio rondou os 30 minutos e com apenas 12 episódios na 1.ª temporada fica a pergunta se estes episódios contam toda a história do livro ou ser haverá uma 2.ª temporada.

Existem por aí muitas séries do género, romances juvenis, romances adaptados de livros. Agora que a oferta é maior, é normal esta multiplicação de ofertas muito semelhantes. Porém, esta, apesar de um ou outro cliché, agarrou-me de uma forma diferente que outras não o fizeram e nem é que tenha acontecido muito no episódio, mas Marianne, ao contrário do título da série, não é assim tão normal.

Bruno Pereira