Grey’s Anatomy – 13×19 – What’s Inside
| 08 Abr, 2017

[Contém spoilers]

Neste episódio, Maggie faz o luto enquanto regressa ao trabalho e tem que lidar com os colegas, que julgam que ela se encontra emocionalmente fragilizada para operar num caso que envolve um casal amigo de Owen à espera de bebé. É claro que se de cada vez que um cirurgião daquele hospital estivesse em baixo não operasse, bem, receio que o Grey Sloan Memorial Hospital há muito teria fechado. Piadas à parte, Maggie é perfeitamente capaz de fazer o seu trabalho, mesmo quando todos acham que ela ‘congelou’. Aliás, é quando não está a trabalhar que Maggie se vai abaixo e pode contar com o apoio das irmãs.

É impressão minha ou Meredith está sempre a arranjar desculpas para não sair com Riggs? O que me remete para a conversa entre Riggs e Arizona sobre Meredith e Derek terem sido um casal épico e por isso ser épico que Meredith esteja a seguir em frente. É óbvio que Derek foi épico para Meredith e que, mesmo que avance, a relação de Meredith e Riggs provavelmente nunca se elevará ao estatuto de MerDer, mas também não precisa. Eles poderão ser épicos à sua maneira.

Bem, mas agora Nathan e Arizona são amigos, com ela a confidenciar-lhe o envolvimento com Eliza. Sim, até porque ninguém inteligente acreditaria naquela história de carpool. Já lhe ouvi chamar muita coisa, mas carpool é uma novidade. Isto significa que andam a dormir juntas e pergunto-me porque é que não temos visto mais das duas. Arizona também está a viver a sua primeira relação depois de Callie e estas duas também tiveram algo épico, portanto será interessante ver Arizona seguir em frente com outra pessoa. Além disso, Eliza tem tido pouquíssimo tempo de ecrã quando é uma das melhores coisas da temporada.

Ainda sobre casais ou pseudo-casais, pela internet fora surgem rumores de um possível envolvimento entre Jackson e Maggie por causa de uma foto deste episódio em que Maggie tinha a cabeça no ombro de Jackson. Até pode vir a existir algo entre os dois, mas até aqui não houve nada de romântico entre eles. Simplesmente Jackson estava a apoiar uma amiga!

Finalmente, Bailey e Richard parecem ter recomeçado a entender-se, embora estejam a ser um pouco infantis, com conversas sobre quem tinha ou não razão. E acho que Bailey está certa naquilo que diz. Ela é a chefe, ela é quem tem de aprender a fazer aquele trabalho, tal como Richard também precisou de tempo para se adaptar quando era ele quem mandava.

Para terminar, um dos internos do hospital foi submetido a cirurgia. Depois de se pensar que era uma coisa simples, lá foi descoberto que afinal tinha tuberculose. A tuberculose não é algo que se queira apanhar, mas a forma como lidaram com o caso foi bastante engraçada.

Basicamente desaparecidos têm andado também Alex e April. Quanto a Jo, nem vê-la. Com mais cinco episódios até terminar a temporada, a série melhorou de qualidade, mas parece continuar estagnada em termos de enredo. Será que este é o novo ritmo de Grey’s Anatomy e vai manter-se assim até ao final ou então teremos um final de temporada intenso e/ou com alguém a morrer como em tempos foi tradição? Fico a torcer por algo épico que me volte a deixar completamente agarrada ao ecrã, coisa que há muito não me acontece.

Nota rápida: Foi muito engraçado voltar a ter um momento dance it out. Remete aos bons velhos tempos da série e dá também um pouco a sensação de que Maggie e Amelia podem ser a nova Cristina da vida de Meredith.

Diana Sampaio

Se ainda não conhecem os nossos parceiros de Grey’s Anatomy (Portugal), espreitem aqui!

Publicidade

Populares

calendário estreias

his dark materials

Recomendamos