Classificação

9
Interpretação
8.5
Argumento
9
Realização
9
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Depois de um regresso da longa pausa pouco marcante, How To Get Away With Murder deixa antever com The Reckoning que tudo é possível nos episódios que restam. Os plot twists regressaram e as mil e uma teorias voltaram a passar-me pela cabeça. O que será que está reservado para as personagens que temos acompanhado ao longos dos últimos seis anos? Terão um fim razoavelmente feliz?

Este episódio foi claramente uma despedida a Asher. Sei que na review passada não falei muito nele, mas vou aproveitar agora para fazê-lo. Como todos sabemos, Asher sempre foi o bobo da corte e sempre foi criticado e até deixado de parte por causa disso. Confesso que inicialmente não lhe achava a maior das piadas, mas isso também se deve ao facto de não ter feito parte do assassinato de Sam e, dessa forma, não ser parte integrante do grupo core dos Keating 5. Depois disso, começou a ter um papel mais relevante e passou a ter um lugar especial no meu coração. Como Connor disse e bem, foram as palhaçadas de Asher e o seu humor leve que lhes facilitaram a vida em muitas das situações. Quem não precisa de umas piadas para descontrair nos momentos mais complicados?

Continuo a achar a traição de Asher muito repentina. Sinto que tentaram justificar o seu acordo com o FBI com a primeira desculpa de que se lembraram. A verdadeira família dele é Michaela, Connor, Oliver e Laurel e não quem lhe virou as costas na altura mais complicada da sua vida e ainda o culpou pelo suicídio do pai (acham mesmo que o pai se suicidou ou houve mais alguma coisa? Tenho a sensação de que isso não ficou bem explicado). Claro que de repente se pode ter apercebido do mal que já fez e queira redimir-se de alguma forma, mas tinha mesmo de trair os seus amigos?

A revelação de quem o assassinou terá sem dúvida um grande impacto no que se segue. Se bem se lembram, a Agente Pollock foi introduzida como uma das lacaias de Xavier e não como pertencendo ao FBI. Quererá isto dizer que o FBI está em conluio com o irmão de Laurel? Ou simplesmente que este tem contactos em todo o lado? Seja como for, prevê-se que Pollock ter assassinado Asher tenha sido uma medida do FBI, de modo a conseguir que Michaela e Connor contem tudo o que sabem. Xavier tem um plano de vingança a decorrer, mas faria sentido matar Asher isoladamente? Creio que não.

Connor e Michaela podem ter aceitado o acordo, mas têm agora um trunfo nas mãos que tem a capacidade de virar o jogo por completo: sabem quem matou Asher. Afinal parece que Gabriel sempre serve para alguma coisa. Ainda assim, a série passava bem sem a sua presença, mas terá pelo menos mais algumas cenas, uma vez que é ele quem tem o cheque de 64 mil euros e foi ele quem presenciou o assassinato. Matt McGrory, que dá vida a Asher, quando perguntado sobre o que achava que Gabriel faria com o dinheiro, disse que talvez o doe a alguma organização, visto que a personagem tem um tanto de ativista. Por muito bonito que isso seja, duvido que algo do género vá acontecer. Para o cheque ter sido mencionado diversas vezes é porque fará parte de algo importante.

Por outro lado tivemos o regresso bastante rápido de Annalise. Será este um indício de que fugas não é o seu melhor asset, ou, pelo contrário, é uma forma de nos despistar para depois nos fazer crer que ela morreu mesmo, mas na verdade está é bem longe de Filadélfia? Continuo a achar que ela não morre no final. Era demasiado mau. A única pessoa que nunca cometeu nenhum crime verdadeiramente mau é aquela que tem o pior castigo. Não pode ser. Alguém a ajudará a escapar. Só ainda não consegui perceber ao certo quem. O que faz mais sentido para mim neste momento, e tendo em conta a cena final do nono episódio, é ser Wes (isto se for mesmo Wes e não o Chistopher do futuro). Espero estar certa, porque eu quero muito que ele esteja vivo! Tegan também poderá estar envolvida, mas como já revelaram que foi ela a ajudar Laurel a fugir, não creio que repetirão o plot.

Neste episódio descobrimos ainda que Nate não vale nada e que decidiu trair a pessoa que ajudou o seu pai, entregando os documentos de Denver ao FBI. Acho que se está a esquecer que ele próprio tem sangue inocente nas mãos. Nate nunca foi uma personagem de quem gostasse muito. Achei que até lhe deram uma storyline interessante na temporada passada ao espancar Miller e encobrir a sua morte, mas depressa se esgotou. Esta é uma daquelas personagens que já há muito podia ter desaparecido ou morrido. Provavelmente será esse o seu destino na série.

E Bonnie e Frank? Sinto que têm andado meio apagados nestes episódios. Também ambos já fizeram muito mal, mas acho que mereciam alguma felicidade. As suas circunstâncias de vida nunca foram as melhores e os dois trazem ao de cima o melhor um do outro, mas pressinto que algo vai acontecer a um deles. Neste caso espero estar errada!

A meu ver, nos episódios que restam vamos ver Annalise formar um plano para enganar o FBI e fazê-los ficar mal vistos no meio de toda a investigação. Certamente que se aliará a Connor e Michaela, e Gabriel também desempenhará algum tipo de papel, assim como Bonnie, Frank e Tegan. Pelo meio com certeza que mais alguém morrerá ou ficará ferido/incapacitado/mal; Nate terá o que merece; descobrir-se-á o que tem andado Laurel a fazer e teremos respostas sobre a cena do funeral. Agora que os flashforwards/flashbacks já terminaram, a partir do próximo episódio espero já conseguir começar a juntar algumas peças e vislumbrar o final da série.

Beatriz Caetano