Classificação

7.5
Interpretação
9
Argumento
8.5
Realização
8
Banda Sonora

Depois do sucesso da 1.ª temporada de American Crime Story: The People v. O.J. Simpson, Ryan Murphy apresenta-nos o caso The Assassination of Gianni Versace, contando a história do assassinato do famoso estilista italiano Gianni Versace (Édgar Ramírez) e do seu assassino Andrew Cunanan (Darren Criss).

Admito que depois da excelente interpretação dos atores da 1.ª temporada e da história bastante bem contada, não me sentia muito cativada por esta 2.ª temporada, estava até receosa. Mas vamos ser realistas: é uma série produzida por Ryan Murphy, tem tudo para dar certo e para não nos dececionar! E definitivamente não me dececionou.

O piloto começa no dia 15 de julho de 1997 em Miami com a rotina matinal do estilista Gianni Versace ao mesmo tempo que é intercalado com os passos do seu assassino Andrew Cunanan até eventualmente os dois se cruzarem e o inevitável acontecer. Depois destes primeiros minutos, a cena muda para sete anos atrás, para outubro de 1990, o dia em que Andrew e Gianni se conheceram, num bar gay, e Gianni o convida para uma ópera onde ele confecionou os vestidos.

Acontece que Andrew é um homem ambicioso, mentiroso e controlador. Ele consegue tornar qualquer situação a seu favor com um monte de mentiras. Consegue-se perceber que ele ambiciona ser grande em alguma coisa e ter poder, mas ao mesmo tempo tem medo que descubram que é gay, tanto que se estiver no meio de pessoas homossexuais, não tem dificuldade em admitir a sua orientação, mas se estiver no meio de pessoas heterossexuais esconde a sua verdadeira orientação. É também compreensível uma vez que nos anos 90 ainda existia bastante opressão contra os homossexuais.

O episódio é feito de saltos temporais entre o passado dos dois homens e o presente, os momentos depois do assassinato. Acontece que Andrew já era um dos homens mais procurados pelo FBI antes de ter morto Gianni, pois, antes dele, já tinha assassinado outras quatro pessoas, sendo o estilista a quinta. Os motivos de Andrew para ter morto essas quatro pessoas e Gianni ainda são um mistério, mas de certeza que serão revelados ao longo da temporada.

Quem ficou devastado pela morte de Gianni foi o seu namorado Antonio D’Amico (Ricky Martin) e a sua irmã Donatella Versace (Penélope Cruz). Num interrogatório da polícia a Antonio vemos o quanto as mentalidades ainda eram retrógradas em relação aos homossexuais, uma vez que o polícia não conseguia compreender a relação entre Antonio e Gianni, enquanto este se encontra totalmente devastado por ter perdido a pessoa que amava. Já a irmã parece demasiado calma, mas ao mesmo tempo alerta com toda a situação. Com certeza que ela e o seu irmão escondiam vários segredos que ela planeia manter bem longe da polícia.

O final do episódio deixou-me a desejar por mais e com uma curiosidade enorme sobre os motivos que levaram Andrew a cometer os assassinatos e por saber mais da vida excêntrica do estilista Gianni. Uma vez mais, Ryan Murphy não desiludiu e oferece um episódio que me deixou agarrada do início ao fim, tanto que, quando acabou, questionei-me: “Quê? Já acabou?”. Definitivamente irei seguir a série, esta é mais uma excelente aposta com sucesso garantido.

Cristiana Silva