Happy! – 01×01 – Saint Nick (Piloto)
| 11 Dez, 2017

Ainda estou a tentar processar na minha cabeça o que vi neste piloto. Sangue, violência, drogas, tortura e… um amigo imaginário em forma de burro-unicórnio? Parece estranho, mas esta aposta da Syfy, Happy!, que, além de ser o nome da série, é o nome deste nosso amigo imaginário que procura um hitman (assassino contratado) específico para o ajudar. Só o trailer da série e este resumo me deixou bastante curiosa para assistir ao piloto e tenho a dizer que não fiquei desiludida nem um pouco!

O início do episódio começa por nos apresentar um pouco o protagonista, o hitman Nick Sax (Christopher Meloni). Sabemos que ele já foi detetive, mas agora vive para matar a troco de dinheiro. Ele bebe, droga-se, mata, basicamente não tem a melhor vida, mas aguenta-se bem com ela e até parece gostar. Logo nos primeiros minutos desmanchei-me a rir com a cena em que ele dá uns tiros na sua própria cabeça e começa a dançar, com sangue a sair-lhe da cabeça, juntamente com uns dançarinos estranhos ao som de uma música natalícia. Claro que ele devia estar com o efeito de alguma coisa e estar a alucinar, mas foi um momento de abertura em grande que mostra um pouco do que podemos esperar desta série.

Num outro lado da série, vemos uma criança, Hailey (Bryce Lorenzo), a ser raptada pelo mau Pai Natal (Joseph D. Reitman) no meio de um concerto infantil. A única salvação de Hailey é o seu amigo imaginário, Happy (voz de Patton Oswalt), o burro-unicórnio. Este tem a missão de encontrar Nick e pedir-lhe que o ajude a salvar a criança que se encontra presa numa caixa de madeira. Ainda não se sabem as intenções deste estranho Pai Natal que a raptou, mas de certeza que ele rapta mais crianças, uma vez que o seu esconderijo encontra-se cheio de caixas de madeira iguais a onde se encontra Hailey.

Ao mesmo tempo que Happy se encontra na missão de procurar Nick, o nosso hitman está a fazer um trabalho que consiste em assassinar os irmãos Scaramucci e descobre uma misteriosa password que parece interessar a muita gente. Nisto ele é ferido e levado para o hospital onde é intercetado pela Detetive Merry (Lili Mirojnick), que também parece ter interesse nessa password. É no caminho do hospital, na ambulância, que Happy encontra Nick e este consegue ver a estranha criatura a voar. Nick pensa que está a alucinar, uma vez que tinha ordenado aos socorristas para o drogarem com tudo e mais alguma coisa para ver se sobrevive ou se deixa de ver aquele bicho estranho voador! Mas no hospital Happy continua a persegui-lo e pede-lhe que o ajude a salvar Hailey, sendo que Nick é a sua única esperança. Os diálogos cómicos entre estas duas personagens são espetaculares, uma vez que Nick é a única pessoa que o consegue ver e as pessoas ao seu redor não compreendem o porquê de ele estar a falar sozinho. Por muito que lhe custe a acreditar em Happy, este ajuda-o a sair do hospital quando um grupo de mafiosos que procuram a dita password vão ao seu quarto torturá-lo. A cena da tortura, luta e da fuga do hospital também é genial, bem realizada e bastante cómica, mostrando o quão bem Nick consegue safar-se nas mais difíceis situações (e com a vantagem de ter Happy a ajudá-lo!).

O final do episódio deixa-nos num enorme cliffhanger, deixando-nos a desejar, de imediato, passar para o próximo episódio. Eu sem dúvida que vou continuar a ver a série porque aquele final deixa qualquer um com um bichinho interior a questionar-se sobre o que vai acontecer. Sei que nem todos gostam de séries de humor negro e de tamanha violência, mas eu tenho a dizer que, pessoalmente, são as minhas séries de eleição. Se vocês forem como eu, por favor vejam esta genialidade e aproveitem para se desmanchar às gargalhadas nas piores situações possíveis. Esta dupla improvável vai dar muito pano para mangas e estou curiosa para ver como uma criatura inocente saída da mente de uma criança vai reagir a toda esta escuridão e violência do mundo do protagonista,e principalmente, como vai decorrer o salvamento de Hailey.

Cristiana Silva

Publicidade

Populares

calendário estreias

his dark materials

Recomendamos