Classificação

9
Interpretação
8.3
Argumento
8.6
Realização
8.5
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Filho desobediente, eterno gazeteiro, impertinente zombador da autoridade

Estão preparados para descobrir a vida do homem que se dedicou a questionar tudo o que nos rodeia? Um dos maiores cientistas de sempre e no patamar dos mais famosos, pelas mãos da National Geographic chega-nos a série biográfica, dramática e histórica Genius sobre o genial físico e vencedor de um prémio Nobel, Albert Einstein.

Depois da recente aventura da National Geographic com a série Mars (já renovada para uma 2.ª temporada), que misturou uma parte em documentário com outra de drama sci-fi, o canal decidiu apostar no seu primeiro guião original e seguir as pegadas e o sucesso que o canal History teve com a série Vikings. E tendo em conta que Genius foi renovada para uma 2.ª temporada mesmo antes da sua estreia parece que até estão num bom caminho.

A série é baseada no best-seller de Walter Isaacson, Einstein: His Life and Universe, e adaptada para o pequeno ecrã pelo escritor Noah Pink. Além disso, para vos convencer a não perder mesmo o episódio piloto, a série conta com Brian Grazer e Ron Howard, vencedores de Óscares com o filme Uma Mente Brilhante (2001), como executores produtivos.

Recheada de talentos, a série conta com Geoffrey Rush no papel de Albert Einstein, Johnny Flynn como o jovem Einstein, Samantha Colley como Mileva Maric (ex-mulher de Albert) e a atual esposa de Albert, Emily Watson no papel de Elsa Einstein. Todos estes atores asseguram uma interpretação de qualidade à serie, mas é preciso realçar Geoffrey Rush que parece que nasceu para o papel.

O piloto relembra de facto alguns traços de Uma Mente Brilhante e, para além disso, também nos faz recordar outro filme mais recente que arrecadou outro Óscar, A Teoria de Tudo (2014). Seguimos a vida do físico tanto numa altura pré-Segunda Guerra Mundial, em Berlim de 1922, onde as perseguições aos judeus se tornam cada vez mais fervorosas e Einstein e a mulher decidem abandonar a Alemanha e procurar refúgio nos Estados Unidos da América (um refugiado a tentar entrar nos EUA? É melhor barrá-lo já!). Mas também acompanhamos as suas desventuras e a sua ascensão, em Munique de 1894 e depois em Zurique, onde um jovem irreverente que não tinha paciência para aulas só queria estudar Física e descobrir… “What is time?”.

A série balança entre dramas políticos, o amor pela Ciência e um humor único característico do homem com um cabelo grisalho em pé e a língua de fora. O envolvimento com as personagens é rápido e profundo e quase que não damos pelo tempo do episódio passar. É mais do que suficiente para nos cativar a ver o 2.º episódio e espero realmente que a série mantenha a qualidade do piloto e vá crescendo com a evolução da história.

Com 10 episódios de 40 min, a 1.ª temporada está programada para sair semanalmente, terminando a 27 de junho. Quanto à 2.ª temporada está confirmada, mas ainda não tem data de estreia. Deixo-vos então agora num momento de reflexão, para fecharmos os olhos e imaginarmos os segredos do Cosmos e despeço-me não com uma famosa citação, mas, mais do que isso, a imortalizada equação que todos conhecem: E=mc²

Emanuel Candeias