Outcast – 01×06 – From the Shadows It Watches
| 18 Jul, 2016

Publicidade

Os demónios estão agitados e o “alcatrão” começa a fervilhar.

Na semana passada, a batalha divina contra os demónios foi uma desilusão em mais do que um sentido para as nossas personagens. Tanto Kyle como Anderson chegaram a um impasse e neste episódio pedemos ver os caminhos que cada um escolhe para lidar com as dúvidas e a frustração de um mundo que parece não fazer sentido.

“From the Shadows It Watches” tira o seu nome do 2.º capítulo da banda desenhada de Outcast. Na próxima semana irá começar um novo arco de história nos comics e Kirkman promete que haverá muitas revelações e uma conversa em especial irá mudar tudo o que se pensa sobre os demónios.

Voltando ao episódio, pudemos claramente distinguir duas vertentes no seguimento do que se passou na semana passada. Por um lado, Kyle ficou chocado por os seus poderes terem deixado Sherry em coma, tal como já tinha acontecido com a sua mãe, e isso vem pôr em causa todo o trabalho que ele e o reverendo andam a fazer; de que serve expulsar “demónios”, ou o que seja, se isso não salva as pessoas na mesma? E assim vemos uma mudança um tanto radical em Kyle; ele decide voltar a uma vida normal e focar-se inteiramente em ganhar a sua família de volta. A cena dele no seu novo trabalho podia muito bem ter sido passada ao som de “I’m walking on sunshine” (Katrina & The Waves). Piqueniques com a irmã, envelopes de dinheiro para ajudar Amber, até temos um raro vislumbre de Kyle a sorrir! A escolha do emprego de Kyle foi uma tática brilhante, principalmente porque permitiu aquela associação do alcatrão a borbulhar com a substância negra que é expulsa das pessoas possuídas. Muito bem pensado por parte dos escritores!

Passando para a perspetiva de Anderson, os pensamentos dele gritam: “Deus, porque me abandonaste?!” A sua frustração advém não do que se passou com Sherry, já que para ele isso foi uma vitória, uma vez que a alma dela foi salva, mas sim da aparente falta de eficácia de todos os seus anteriores exorcismos. E repararam bem na quantidade de cassetes que ele tinha? Aqui há tempos li que um exorcista português autorizado pelo Vaticano já tinha feito mais de 10 mil exorcismos. Bem, Anderson não está ainda nessa categoria, mas mesmo assim são muitos e muitos casos de pessoas possuídas que ele ali tinha. A frustração dele leva a um estado meio de obsessão em mostrar a si próprio que é capaz de combater as forças das trevas mesmo sem a ajuda de Kyle. Apesar de se abrir com Patricia de forma a não a perder, no fim parece que o tiro saiu pela culatra e tudo aquilo é mais do que a simples beata pode aguentar. E que esconde Anderson na cave? Já lá vamos.

Kyle continua na sua santa e descansada vida a ver programas do género do Preço Certo, até que a velhinha mais assustadora da série decide vir estragar tudo. Mildred tem mesmo ar de quem tem o demónio no corpo! Já agora, parabéns à atriz Grace Zabriskie por conseguir tão bem transmitir isso. Já tínhamos visto anteriormente Mildred a queixar-se a Sydney que não ia sobreviver à Fusão e depois disso até o tentou atacar; desta vez decide ir ao próprio Outcast e roubar a essência de Kyle. Foi uma jogada perigosa, o que só demonstra o desespero em que Mildred estava; apesar de ter tido sucesso na sua missão, um milímetro de erro e Kyle tê-la-ia mandado desta para melhor.

O ponto bom deste ataque de Mildred foi que levou Kyle a, mais uma vez, repensar as coisas (depois de nem Patricia o convencer). Não se vendo livre dos demónios de maneira nenhuma, nem quando desiste de os perseguir, resta resignar-se a aceitar que a única maneira é juntar-se a Anderson e tentarem chegar ao fundo da questão. E chega mesmo na hora H, pois a porta da cave do reverendo abre-se para revelar mais um perigo. O estilo de luta de rua do exorcismo de Kyle tem desvantagens para além dos possíveis processos por agressão física, nomeadamente se, como vimos nesta semana, a pessoa possuída é um homem de 2 metros e com mais de 100 kg. Caleb impressionou pela abordagem de uma luta contra um “gigante” possuído, mas ainda mais pela sua conversa final com Anderson. A descrição de Caleb do processo de possessão mais se assemelha a relatos de pessoas quando são tocadas por anjos ou por Deus, por algo a que associamos um sentimento de paz e bondade. O que quer isto dizer? Terá alguma relevância para o futuro?

Achavam que Mildred se tinha safado e estava de barriga cheia? Parece que não. Eu diria que foi Sydney que decidiu tratar do assunto e pô-la fora do jogo, já que não é a primeira vez que ela decide agir por conta própria. E entrando numa de resolver assuntos, Sydney vai a casa de Anderson, prega-o no chão e com o seu canivete deixa uma marca que ele nunca mais esquecerá. Este Sidney é um perigo! Fica a pergunta: aquela marca é só simbólica ou terá algum poder sobrenatural?

Apesar de o grande foco do episódio serem as escolhas de Kyle e de Anderson, muito mais se passou. Mais peças do puzzle nos são dadas na investigação de Giles e Mark: Paul e a rapariga entrevistada por Mark conhecem-se e se as aparências nos iludem a achar que se trata de um caso de traição conjugal, a foto que Giles descobre em casa de Mildred da autocaravana que foi queimada sugere que muito mais se passa ali. O meu palpite é que todos eles são demónios e usavam a caravana isolada no meio da floresta para as fases inicias e mais difíceis da possessão. Giles teve também conversas bastante interessantes, tanto com Anderson como com Kyle, e ao que parece, em breve, será forçado ou a agir contra eles ou a juntar-se à luta. Megan, por sua vez, descobre o que o marido fez a Donnie (pelo menos está vivo) e resta saber que consequências virão dessa descoberta.

O facto da fé do reverendo Anderson parecer não ter nenhum poder real, juntando a algumas pistas dos possuídos e de citações de Kyle, tem originado diversas teorias sobre o que serão estes seres de Outcast. Será que o que estamos a ver será mesmo uma invasão de demónios ou que criaturas são estas? Alguém se lembra do filme Nómada ou The Host, no seu original, de 2013? Ao ler algumas teorias associei a situação do filme com o que pode estar a acontecer nesta série. Qual é a vossa teoria?

Resumindo, “From the Shadows It Watches” foi um episódio com menos ação e mais focado no desenvolvimento das personagens, mas que nos deixou com muito para pensar. Continuamos a ter muitas questões a ser levantadas e um acumular de tensão, intercalado com revelações que nos mantêm interessados e curiosos. No entanto, estando cada vez mais próximos do final da temporada, a ansiedade por respostas mais concretas e o desejo de um derradeiro choque começam a alamar mais alto e os escritores têm de ter o cuidado para não desiludir o público.

“The Damage Done” é o título do episódio da próxima semana, em que se espera ver mais do passado entre Kyle e Allison. Até lá, cuidado com os sítios escuros.

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos