Contém SPOILERS!

Depois de um episódio piloto rodeado de mistérios, eis que as explicações começaram a chegar em quantidades massivas! E adorei o rumo que o enredo está a levar… Em suma, estamos perante a aplicação divina do dia do juízo final, onde cavaleiros e anjos do apocalipse (ou mensageiros) lutarão pelo destino da humanidade. Sendo eu um devorador de mitologia, não poderia estar mais contente com a evolução dos acontecimentos.

Rose, a jovem que estava em como há sete anos, acordou e acabou por ser uma personagem fundamental para a contextualização dos acontecimentos, não fosse ela o anjo do apocalipse com o dom da compreensão. Por sorte, Vera não a matou quando o The Man, doravante também conhecido como Lucifer… sim, o nosso Diogo Morgado evoluiu de hot Jesus para hot demon! Todos os outros mensageiros, Peter, Raul, Joshua e Erin, como já tiveram provas dos seus poderes, acabam por aceitar com maior facilidade as palavras de Rose. No entanto, Vera, como ainda não chegou ao momento de experimentar o seu poder divino, e graças à espiral obsessiva de encontrar o seu filho, recusa-se a acreditar no que acaba de ouvir. O certo é que Erin curou Raul, Raul continua a ouvir os pensamentos alheios, Peter mantém a sua forma, Rose fala qualquer língua e Joshua tem visões sobre o que ainda não aconteceu.

Como entretanto chega a equipa médica que procura Rose, todos eles escapam por caminhos diferentes. No entanto, estão destinados a reencontrar-se e a trabalhar em equipa. De todos os desenvolvimentos, destaco o de Joshua e Vera. Ele tem uma visão sobre Vera a reencontrar-se com o filho, mas para isso tem de seguir um ex-soldado que perdeu um braço na guerra. Tudo poderia ter corrido bem caso Vera não desistisse da insana missão, ou até pelo facto do The Man estar a manipular o tal homem, até que o levou ao suicídio, mesmo em frente dos dois anjos.

Para contrariar todas as expectativas, os seis mensageiros reencontram-se casualmente num bar e eis que Rose, depois de reforçar que necessitam de trabalhar em conjunto para impedir que o The Man transforme os quatro cavaleiros do apocalipse, lhes mostra a verdadeira aparência do grupo… e todos tem asas!

A melhoria das audiências foi minúscula e a série ainda não conseguiu conquistar seguidores por terras americanas, sendo assim, caso a situação se mantenha, teremos cancelamento na certa. No entanto, e porque os interesses de cada um de nós diverge, eu, e muitos dos seguidores de séries apocalíticas um pouco por todo mundo, afirmamos que a série merece uma oportunidade porque tem sido bem construída. Há que aguardar por novos desenvolvimentos.

E sim… Diogo Morgado tem dado um vilão de primeira!

Questões em análise:

  • Qual o próximo passo de Lucifer (The Man) para continuar a não ser incomodado pelos seis anjos?
  • Qual o poder de Vera e qual a razão de ainda não se ter manifestado? Irá ela encontrar o filho? Estará ele na origem do seu poder?
  • Quem será o sétimo anjo e qual o motivo de não ainda não o termos visto?
  • Quem serão os quatro cavaleiros do apocalipse?
  • Raul e Erin serão o casalinho da série?

Nota: 8/10

Rui André Pereira

[Esta review foi feita graças ao elevado número de visitas da review anterior, relativa ao episódio piloto. Caso esse número baixe significativamente, deixaremos de acompanhar a série com as nossas críticas.]