Mais uma série de zombies para os amantes desta subcategoria de ficção científica! Trata-se de uma aposta da Syfy para esta Fall Season. Apesar de ser uma temática bastante explorada, nunca serão a mais os filmes e séries sobre estes monstros, todavia, há que distinguir o trigo do joio: Z Nation teve um piloto um pouco confuso.

Spoilers!

Em linhas gerais, Z Nation é uma série pós-apocalítica (o staff Séries da TV adora apocalipses!!!) sobre zombies. Um humano foi vacinado contra o vírus e é imune às mordidas! 3 anos depois surge a missão que poderá salvar a Humanidade: levar este homem de Nova Iorque até à Califórnia.

Começando pela parte que mais gostei: os zombies são máquinas de guerra perfeitas! São rápidos, brutos, selvagens e feios! Para aqueles que acham que The Walking Dead é demasiado soft, Z Nation pode tornar-se uma excelente alternativa. Sim, é verdade: conseguimos ter mais violência no piloto que em uma temporada de The Walking Dead.

Mas nem tudo foram rosas… Houveram demasiados espinhos! Embora parte do elenco seja conhecido de outras paragens de alguma qualidade, os diálogos e desempenhos parecem demasiado forçados. Para piorar a situação, os quarenta e poucos minutos do piloto não contextualizaram decentemente uma única personagem. Felizmente, o elenco é bastante reduzido, ou estaríamos às aranhas!

Hammond, o único sobrevivente da Força Delta (o que quer que isso seja) tem de levar Murphy, o humano cujos anticorpos poderão dar origem a uma vacina, de Nova Iorque à Califórnia. Até aqui tudo bem, não fosse Hammond uma personagem autoritária que passou o piloto inteiro a gritar ordens e a execrar um mau humor crónico. Desempenho pouco convinvente do ator Harold Perrineau.

A eles juntam-se Roberta Warren e Charles Garnett que os levarão ao ponto de encontro com militares que escoltarão a dupla até ao seu destino. Mas tudo corre mal: o grupo de Warren e Garnett é atacado e eles não têm alternativa a não ser seguir o autoritário Hammond. Assim que chegam ao local, descobrem que os seus apoiantes foram mortos por “Z’s” (como são designados os zombies). Enquanto uns recolhem armas e alimentos, Garnett e Murphy ficam a cuidar de um bebé que miraculosamente encontraram salvo. Começam a chegar zombies, Murphy esconde-se em pânico, e Gardnett consegue exterminá-los! Mas o bebé transforma-se e dá-se uma cena poderosa (mas ao mesmo tempo ridícula), com Hammond a perseguir o recém-nascido bebé zombie… e termina mordido! Sem solução, o grupo dispara sobre ele e sobre os zombies que o mordem.

Nos últimos minutos, o Cidadão Z (que nome tão conveniente) que passa o episódio todo a tentar comunicar com toda a gente e mais alguém, transmite a Garnett e importância de continuar a missão! Poderá  vir a ser uma personagem interessante, mas teve uma apresentação desastrosa neste piloto.

Já no decorrer da viagem, nota-se que Murphy não está bem… Sai-lhe um dente com demasiada facilidade! Poderá ele estar a transformar-se em zombie?

Resumindo: confesso que não estava à espera de um episódio fantástico! Enquanto adorei os zombies, não gostei da falta de contextualização das personagens e do desempenho da maioria delas. O enredo não é brilhante, mas tem bastante potencial! Vou dar uma hipótese a Z Nation e verei os próximos 2 ou 3 episódios, caso a situação não melhore desistirei da série.

Nota: 6/10

Rui André Pereira