The Divide – 01×05 – I’m For Justice
| 10 Ago, 2014
01×05 – I'm For Justice

01×05 – I’m For Justice

No episódio passado, Jenny Butler, Carregada de culpa, engole o conteúdo inteiro de um frasco de comprimidos numa tentativa falhada de suicídio.

O episódio começa com a leitura da carta de suicídio escrita por Jenny, em que diz que quer descansar, quer ir embora, e sente-se realmente responsável pelos anos de infortúnio que Bankwoski e Kucik passaram. Quando acorda, Jenny decide reabilitar-se, com a ajuda de Billy.

Em consequência desse incidente, Trey procura respostas no avô sobre a razão pelo esgotamento nervoso de Jenny. O avô então explica que a culpa é do Adam, por insistir na inocência de Bankwoski e Kucik ao invés de abandonar o caso e promover a ‘justiça’ para os afro-americanos, pois Adam esqueceu-se da luta que a sua raça teve de segurar para garantirem a igualdade racial nos Estados Unidos. Diz ainda que os Butlers foram assassinados especialmente por esqueceram-se das suas raízes (viviam numa zona ocupada maioritariamente por famílias de classe média alta), numa tentativa de convencer Trey a ficar ao seu lado.

Entretanto, Christine marca um encontro com Loretta Strauss, a namorada do falecido Bankwoski (foi mencionada no terceiro episódio) com o objetivo de obter alguma informação sobre o caso, mas é impedida pela insegurança de Loretta, assim como dois indivíduos que mais tarde Christine descobre serem agentes da polícia.

No bar onde Christine trabalha, depois de Kucik pedir à chefe licença para usufruir das três horas de tempo pessoal providas pelo tribunal, Maxine recebe um telefonema de Victor, pai de Christine, que lhe diz que está arrependido de a ter afastado da sua vida quando foi preso. Os dois parecem ter alguma relação, o que explica o nível de amizade entre Maxine e Christine.

Enquanto isso, Adam e Bobby, que juntaram as forças para investigar a fundo o que correu mal no caso dos Butler, e com base no passado dos suspeitos que apenas cometeram pequenos roubos e uso de drogas leves, e do facto de que nada foi roubado da casa dos Butler, concluem que o homicídio não foi planeado pelos suspeitos, e que provas foram implantadas especialmente para acusar falsamente Bankwoski e Kucik; a tarefa de Bobby é encontrar o responsável pela confecção de provas falsas. Para isso, Bobby persegue o médico forense que supostamente implantou as provas até a uma instituição de ajuda aos viciados em jogo, e finge ser um viciado para tentar culpá-lo por ter condenado duas pessoas inocentes. Essa foi a minha cena favorita, e a mais engraçada!

Danny, por sua vez, procura o autor de um livro sobre o pai de Christine; nessa cena, introduz-se alguma informação do passado da família Rosa: Claire Danner, vinda da rica e famosa família Danner casou-se com Victor Rosa num ato de rebelião, e depois de perceber que Victor não podia a sustentar, Claire volta com Christine para casa; alguns anos depois, envia a filha para um internato.

Na segunda parte do episódio, vemos pela primeira vez a Christine usando um vestido, surpreendendo não só os expetadores, mas também Terry e Danny. Quando os dois finalmente conhecem-se há uma certa ‘tensão’, que na minha opinião foi desnecessária. Christine põe finalmente um vestido para comparecer ao aniversário da avó Danner com Danny. Aí encontra o homem misterioso que no episódio passado estava com o Isaiah, Stanley Zale, que também é o pai de um amigo de Terry!

As últimas cenas são as mais emocionantes do episódio, pois incluem Christine e Maxine visitando Victor, que explode de raiva ao ouvir que Christine visitou a avó Danner. Maxine vê um lado mais violento do pai, o que a assusta a ponto de se automedicar com bebida alcoólica. Também encerra com uma cena de uma performance de spoken word de Trey sobre o que aprendeu com o avô. Essa cena marca a diferença de princípios entre duas gerações: a de Billy e a de Isaiah, que presenciou o racismo em primeira mão. Estes dois basicamente representam duas figuras importantes na história da luta contra o racismo: enquanto Billy partilha a mesma maneira de pensar de Martin Luther King Jr., que defende a igualdade e era um defensor da paz, Isaiah comporta como Malcolm X, que defendia os afro-americanos “By any Means Necessary”. Malcolm X converteu-se ao pacifismo, será isso uma pista ao destino de Isaiah?

Este episódio foi o mais carregado de emoções de todos, e o que mais discutiu aspectos da sociedade americana. Descobrimos mais detalhes sobre o caso do pai de Christine e sobre a sua família que parece odiar (com razão!). Apesar do aspecto comovente do episódio, não gostei do facto de que The Divide parece arrastar a resolução do caso e a descoberta de atos de corrupção da polícia somente para dar espaço à discussão de assuntos da atualidade…

Nota: 9/10

Cátia Neto

Publicidade

Populares

ramy

calendário estreias

the resident poster

Recomendamos