Orphan Black – 02×08 – Variable and Full of Perturbation
| 14 Jun, 2014
2x08 - "Variable and Full of Perturbation"

2×08 – “Variable and Full of Perturbation”

Para mim este foi o episódio mais fraco da temporada. E espero que o continue a ser, pois tenho a esperança de episódios fabulosos até ao já próximo final desta 2ª temporada.

E porquê ter achado este episódio o pior? Bem talvez porque fui spoilada quanto à aparição do novo clone, masculino (Obrigada pelo major spoiler, Sara Gomes!), e porque o meu poder de dedução é óptimo e previ logo que ia acontecer alguma coisa entre ele e o Felix.

Tony foi o novo clone (vivo!) que nos apresentaram neste 8º episódio. Não, não andaram também a clonar versões XY da Tatiana Maslany. Tony é um transexual. E embora não a conheça, ele tem uma mensagem para Beth Childs. Mal ele sabia que a polícia já morreu há uns tempos. No entanto, é com Art que ele entra em contacto. E qual não é o espanto deste ao ver um clone com pelos faciais e sobrancelhas mais farfalhudas. Art conta o que se passa a Felix, que qualquer dia é mais conhecido como o clone-problem-handler. Felix tenta sacar de Tony qual a mensagem que o amigo dele, Sammy, tinha para Beth, mas não consegue evitar que Tony se aproxime da realidade e dele, nem que o beije. Ai essas fraquezas Felix… É como se estivesses a beijar a tua irmã! Thats wrong!!! Felix, Felix… Pelo menos ainda te controlaste…

Entretanto, Cosima corta o acesso de Delphine ao seu laboratório. Fui só eu a achar que não havia necessidade para ela estar tão chateada com a pobre francesinha? Fiquei triste quando ela lhe fechou a porta na cara. Posteriormente, numa tentativa de encontrar Leekie, Delphine fica espantada ao dar de caras com Rachel, e fica a saber que o seu mentor está morto. Embora nem Rachel saiba que existe mais verdade naquilo que diz do que ela pensa.
Rachel envia Delphine a falar com Sarah e Mrs. S, oferecendo-lhes uma nova proposta. Com as sequências sintéticas codificadas nas disquetes do Professor Duncan, as células estaminais da Kira deixam de ser necessárias para curar Cosima e entender o que é esta doença que parece afectar os clones. Então a proposta é, Sarah fica descansadinha com Kira, e Delphine leva o Professor Duncan para a DYAD.

Felix acaba por pedir a Sarah para ir ao apartamento dele, confrontar Tony, confrontá-lo com a realidade dos clones. Tony acaba por encarar a novidade melhor do que esperado, e acaba por contar a Sarah e Felix a mensagem que Sammy lhe deixou: “Diz à Beth para manter a fé. O Paul é como eu. Ele está nisto. Ele é um fantasma.”
Eu sabia que havia motivos para continuar a acreditar no Paul! Ele continua desaparecido, embora a infindável busca de Rachel. Mas algo me diz que muito brevemente estará de volta.

O Professor Duncan lá é reconduzido à DYAD, voltando a encontrar a sua filhota Rachel. Contudo, embora no primeiro reencontro dos dois Rachel tenha mostrado compaixão e um coraçãozinho que bate, parece que voltou a fechá-lo no congelador, pois a frieza com que ela falou para o pai foi… como ela disse… mantida na linha profissional.
Depois de alguma conversa de procedimento, Rachel pergunta ao pai o porquê de Sarah ser a única a conseguir ter filhos. A resposta deste já não era grande surpresa: “A Sarah não é um sucesso por ser fértil. Ela é uma falha. Vocês foram feitas de modo a serem inférteis.” Autch.

Alison e Donnie finalmente chegam à mesma página. Alison confessa que teve um papel, excessivamente passivo, na morte de Aynsley. E Donnie confessa que matou involuntariamente Leekie. As cenas destes dois, como sempre, as mais engraçadas do episódio.

A última confissão do episódio é a de Cosima para com Scott, ao contar-lhe que é ela o clone 324B21. O rapaz fica surpreendido, mas honrado. Sou só eu a achá-lo super querido na sua espontaneidade?
O episódio não acaba muito bem para Cosima (mais uma cena arruinada para mim devido às “cenas do próximo episódio” que se seguiram à emissão do episódio 7 e aos gifs e tretas que circulam por esta internet fora sem que se lhes consiga fugir – já sabia que aquilo ia acontecer!). A nossa clone das rastas entra em convulsões a meio da reunião com Duncan e Delphine. Não deixou de ser um momento assustador e de deixar uma pessoa de coração nas mãos.

Por último, vemos Kira com um livrinho de histórias que Duncan deu a Kira. Um livro de histórias cheio de fórmulas e mecanismos químicos e moleculares nele desenhados. Cá pra mim ainda há segredos guardados naquele livro. E já hoje há novo episódio. Que esta review tenha servido de recapitulação para estarem com as ideias mais frescas para aproveitar o episódio de hoje.

Nota: 6.5/10 (Talvez seja baixa de mais para a opinião geral, mas não lhe consigo dar mais…)

Mélanie Costa

Publicidade

Populares

sas rogue heroes poster

calendário estreias

extraordinary disney poster

Recomendamos