Contém SPOILERS.

Quando vi a cena inicial deste novo episódio só me apeteceu revirar os olhos e deixar para ver noutro dia. Alex irrita-me assim como a cena do seu aniversário e o seu colapso nervoso. Não sei se foi a performance de Ariel Winter ou se foi tudo muito rápido ou exagerado. 

Também me irritou a atitue dela com o terapeuta até ele lhe mostrar que ela não tem tudo tão controlado como pensa. E Alex lá foi descontraindo e percebeu o que se passa é que sente que ninguém a compreende. A sua última cena com Claire foi enternecedora, porque a mãe, ainda que inconscientemente, disse a Alex exactamente aquilo que ela precisava de ouvir. Espero que ela relaxe e que aproveite, nem que seja só um bocadinho, os seus queridos 16 anos.

Luke e Manny tiveram um papel pequeno no episódio mas foi espectacular. A amizade entre os dois é muito bonita, principalmente porque ambos são muito diferentes. E nada melhor do que gémeas para os juntar ainda mais! No final… Bem, ninguém os pode culpar! As raparigas não quiseram trocar e eles, como adolescentes que são, aproveitaram a oportunidade!

Confesso que estava um bocadinho ansiosa por este episódio. Jesse Eisenberg (The Social NetworkNow You See Me) é um dos meus actores de eleição e fiquei super feliz quando li a notícia desta sua participação especial na série.

Ele é o novo vizinho de Mitch e Cam, Asher, um juíz ambiental.Ele e Mitchell têm logo uma desavença devido às escolhas menos ‘verdes’ do advogado, que fica muito ofendido com as acusações. Mas a coisa fica engraçada quando Haley entra em cena para levar a sua antiga casinha de bonecas a Lily. Ela incentiva o tio a mostrar o seu prémio ao ‘rival’. No entanto, as coisas começam a correr mal quando o esferovite que protege a casa voa e Haley tem que o apanhar antes que Asher os visse. Foi um bom momento de comédia ver Haley e Mitchell a tentar minimizar os estragos no jardim do vizinho. Esta história ainda ficou marcada pelas tiradas de Lily. Não consigo cansar-me desta miúda.

Já Gloria, Jay, Phil, Claire e Cam foram ao liceu dos filhos a uma ‘open house’, onde puderam falar com os professores e saber às quantas é que os filhos andavam.

Claire foi às aulas de Alex e Phil às Luke. A mãe Dunphy viu-se um bocado aflita com a quantidade de trabalho que a filha tem para fazer e isso resultou no que já disse mais acima: Alex foi finalmente compreendida por um elemento da família. Phil juntou-se ao sogro e transformaram-se em dois alunos, um rebelde e o bonzinho. Jay queria ver o jogo e Phil – ainda que contrariado – acabou por ajudá-lo. Os dois acabaram por ver o jogo no auditório – graças às proezas de Phil com a tecnologia – mas aquilo não acabou bem porque acabaram por incendiar o projector. E claro que acabaram os dois no gabinete do director… Assim como Gloria e Cam.

Cam sentia-se menosprezado enquanto treinador da equipa de futebol americano e quis inovar a sua aula. O director não achou grande piada e a aula foi apenas teórica… até Cam ver que os pais a apanharem uma seca e sugeriu jogarem ao mata. Gloria e a sua ‘rival’ – a mãe de um colega de Manny que andava a disputar com ele uma viagem a Washington D.C. – acabaram por exagerar na competição pelos filhos durante o jogo e acabaram os três no gabinete do director.

Jay: Whatever she did, add it to my tab.

Apesar de estar longe de ser um dos piores episódios da temporada também já tem a qualidade de outros tempos, o que é triste. Mas ainda não perdi a esperança.

Nota: 6,9/10

Maria Sofia Santos