Continuamos a trazer curiosidades sobre as tuas séries favoritas e desta vez vamos dar a conhecer-te algumas sobre Fleabag:

1. A ideia inicial para a personagem principal surgiu depois de Phoebe Waller-Bridge ter sido desafiada, por uma pessoa amiga, a criar um sketch de 10 minutos para uma noite de stand-up que envolvia contar histórias. Depois disso, a comediante fez sozinha uma peça de teatro, já intitulada Fleabag, que subiu aos palcos no Edinburgh Fringe Festival, em 2013.

2. O título da série, Fleabag, é também a alcunha que a família dava a Phoebe desde que ela se recorda e Waller-Brigde refere-se ao termo como sendo “algo que tem umas quantas imperfeições”, portanto “queria chamar-lhe [à personagem] isso porque queria que a sua personalidade e o seu aspeto exterior dessem a impressão de que tinha o controlo da sua vida quando, na realidade, não o tinha”.

3. Há alguma especulação acerca do significado do rompimento da fourth wall, quando Fleabag quebra as convenções e se dirige diretamente aos espectadores. Há quem sugira que é como se a fourth wall fosse Boo, a melhor amiga da personagem principal. Assim, é como se Fleabag estivesse a contar a Boo os acontecimentos da sua vida, mas à medida que a personagem percebe que pode voltar a amar, resolver as coisas com a família e até aprender a lidar com a perda, deixa de precisar dessa ‘muleta’ e consegue seguir em frente, sozinha.

4. Waller-Bridge e Olivia Colman já tinham trabalhado juntas várias vezes. Conheceram-se nas gravações de The Iron Lady, onde as duas integravam o elenco; seguiu-se a peça Hay Fever em 2012, uma de várias versões que foram feitas ao longo dos anos e onde as duas atrizes também participaram; e, por fim, trabalharam juntas na 2.ª temporada de Broadchurch. Depois disso, Phoebe escreveu o papel da Godmother (Madrinha) a pensar em Colman.

5. O papel de Hot Priest (Padre Bom/Jeitoso) foi imaginado precisamente com Andrew Scott a dar-lhe vida. Aliás, Waller-Bridge admitiu que a 2.ª temporada poderia nunca ter acontecido se o ator não tivesse alinhado em integrar o elenco. A religião era um tema acerca do qual Phoebe vinha a pensar desde o início da série, mas não sabia como o abordar, até ter tido a ideia acerca do padre. No entanto, a partir do momento em que imaginou Andrew Scott naquele papel de homem “complexo e tridimensional” com uma ligação a Fleabag, percebeu que tinha material para continuar a série. No entanto, antes de começar a escrever, Waller Bridge abordou Scott para saber se ele estava interessado, porque não se imaginava a seguir em frente com o personagem se o ator dissesse que não.

6. Há uma versão francesa de Fleabag, intitulada Mouche (que significa mosca). A protagonista é Camille Cottin e apesar das muitas semelhanças entre as duas versões, também há bastantes diferenças, sendo que uma delas é o facto de Mouche ter um salão de chá e não um café.

7. A irmã de Phoebe, Isobel Waller-Bridge, foi responsável por compor música para a série, nomeadamente a música de fundo que ouvimos na 2.ª temporada, que acompanha o tema religioso.

Conhecias alguma destas curiosidades sobre Fleabag?